Make your own free website on Tripod.com

.

 

                   

SUMÁRIO

                           

                                

Livros

Artigos

Relatórios de Pesquisa

Apostilas 

Crônicas 

Folhas Avulsas

 Compilações

Resenhas

Relação de trabalhos publicados

                  

                    

                     

                                                         

.                             

                               

                              

                                        

                                          

 

                                

                                  

LV1. COSTA, Iraci del Nero da. Vila Rica: população (1719-1826). São Paulo, IPE-USP, 1979, 268 p. (Ensaios Econômicos, 1).

RESUMO. Estuda-se o evolver da população ouro-pretana no período de ascensão, apogeu e decadência da atividade aurífera; verifica-se, ademais, a estrutura populacional de Vila Rica no início do século XIX. Com base nos registros paroquiais de batismos, casamentos e óbitos delineia-se o comportamento demográfico da população ouro-pretense e de seus mais significativos segmentos: escravos, forros e homens livres, revelando-se o estreito relacionamento das variáveis demográficas com a atividade mineratória. Com base no censo efetuado em 1804, analisa-se a estrutura populacional de Vila Rica segundo sexo, idade, estado conjugal e posição social; estuda-se, ainda, a estrutura populacional segundo profissões e atividades produtivas em termos de sexo, posição social, grandes faixas etárias e por setores econômicos (primário, secundário e terciário).

 

LV2. COSTA, Iraci del Nero da & OLIVEIRA, José Teófilo. O imposto territorial rural: avaliação econômica. São Paulo, IPE-USP, 1979, 88 p. (Relatórios de Pesquisa, 2).

RESUMO. O trabalho constitui uma avaliação do ITR. Além da indicação dos aspetos legais e análise da estrutura de cálculo, é determinado o impacto do ITR sobre a remuneração do capital na agricultura. Discute-se a categorização de imóveis prevista em lei, a evasão fiscal, o preço da terra nua e sugere-se uma sistemática para fiscalização da cobrança do ITR e alternativas para a aplicação dos recursos gerados por este imposto.

 

LV3. COSTA, Iraci del Nero da. Populações mineiras: sobre a estrutura populacional de alguns núcleos mineiros no alvorecer do século XIX. São Paulo, IPE-USP, 1981, 335 p. (Ensaios Econômicos, 7).

RESUMO. Analisa-se a estrutura populacional de dez localidades mineiras, com base em dados censitários levantados em 1804. No trabalho Vila Rica: População (1719-1826), foi determinada a estrutura populacional vigente em Ouro Preto no início do século XIX. A partir da metodologia desenvolvida nesse estudo e com dados de nove outras localidades mineiras, procurou-se nesta pesquisa responder a duas perguntas: a) ter-se-ia repetido em outros centros a estrutura populacional observada em Vila Rica? b) em caso afirmativo, a quais fatores atribuir as semelhanças e discrepâncias evidenciadas pelo confronto das estruturas populacionais de centros que, embora espacialmente distanciados, derivaram de uma matriz socioeconômica comum? Chegou-se a duas conclusões básicas: a) estrutura populacional semelhante à de Vila Rica foi encontrada em dois outros centros, donde se inferiu que a estrutura ali observada não decorria, tão-somente, da especificidade político-administrativa que distinguia aquela Vila; b) o estudo das divergências reveladas pela análise conduziu, com base em fatores de ordem demográfica e econômica, à identificação de quatro estruturas demo-econômicas típicas: urbana, rural-mineradora, intermédia e rural de autoconsumo.

 

LV4. COSTA, Iraci del Nero da. Minas Gerais: estruturas populacionais típicas. São Paulo, EDEC, 1982, 143 p.

RESUMO. Confrontam-se, com base em dados agregados e hauridos em listas nominativas de habitantes concernentes a dez localidades mineiras, as estruturas populacionais que se definiram, na área das Minas Gerais, no período colonial. Tais evidências referem-se ao final do século XVIII e inícios do XIX. Com base em variáveis demográficas e econômicas, as estruturas urbana, rural-mineradora, intermédia e rural de autoconsumo são, assim, plenamente definidas em termos quantitativos. Este estudo representa a continuidade lógica do trabalho aqui arrolado sob n. 3.

 

LV5. COSTA, Iraci del Nero da. Arraia-miúda: um estudo sobre os não-proprietários de escravos no Brasil. São Paulo, MGSP, 1992, 159 p. 

RESUMO. Confrontam-se dados relativos ao comportamento demográfico e econômico de proprietários e não-proprietários de escravos no Brasil. Em termos simples, pretende-se saber, com respeito a estes últimos: quantos eram, quem eram (em termos de variáveis demográficas) e o que faziam (em termos de ocupações e atividades econômicas). Para tanto, foram utilizadas, basicamente, duas fontes de informações: as primárias -- consubstanciadas em levantamentos censitários efetuados nos séculos XVIII e XIX -- e as fontes secundárias, nas quais viu-se qualificada ou quantificada a massa populacional brasileira. São considerados núcleos localizados nas áreas de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Bahia e Piauí.

 

LVA. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Minas Colonial: economia e sociedade. São Paulo, Pioneira, 1982. (Estudos Econômicos FIPE-PIONEIRA).   

NOTA EXPLICATIVA. Os artigos em que Iraci del Nero da Costa comparece como autor ou co-autor vão discriminados nas respectivas referências constantes desta page.

                              

LVB. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal &  KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, 624 p.

NOTA EXPLICATIVA. Compilação de trabalhos; os artigos em que Iraci del Nero da Costa comparece como autor ou co-autor vão discriminados nas respectivas referências constantes deste arquivo.

                                        

LVC. PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da (organizadores). O Capital Escravista-Mercantil e a escravidão nas Américas. São Paulo, EDUC/FAPESP, 2010, 226 p.

NOTA EXPLICATIVA. Os dois primeiros tópicos deste livro - intitulados, respectivamente, "O capital escravista-mercantil e a escravidão nas Américas: introdução" e "O capital escravista-mercantil" - correspondem, basicamente, ao artigo "O capital escravista-mercantil: uma contribuição à teoria marxista" (identificado nesta relação como AR94). Os demais artigos do livro em que Iraci del Nero da Costa comparece como autor ou coautor vão discriminados nas respectivas referências constantes deste arquivo.

                                               

                                                               

                                  

                                           

                            

AR1. COSTA, Iraci del Nero da. Vila Rica: mortalidade e morbidade (1799-1801). In: BUESCU, M. & PELÁES, C. M. (coord.). A moderna história econômica. Rio de Janeiro, APEC, 1976, p. 115-127.

RESUMO. Analisam-se as principais doenças referidas como causa do óbito e sua distribuição entre os mais significativos segmentos populacionais da sociedade colonial: escravos, forros e livres. Tendo em conta tais estratos, procura-se determinar os possíveis condicionantes socioeconômicos das evidências empíricas reveladas com referência à morbidade e à mortalidade. Trata-se de uma versão preliminar do artigo n. 3.

 

AR2. COSTA, Iraci del Nero da. Os registros paroquiais como fonte complementar da história econômica e social. A propriedade rural. Anais do VIII Simpósio Nacional dos Professores Universitários de História, vol. III. São Paulo, FFLCH-USP, 1976, p. 1.019-1.022.

RESUMO. São evidenciadas as potencialidades dos registros paroquiais como relevantes fontes primárias para o desenvolvimento de estudos nas áreas da história demográfica, econômica e social. Para tanto, são reportados dados concernentes à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias (Vila Rica-MG).

 

AR3. COSTA, Iraci del Nero da. Análise da morbidade nas Gerais: Vila Rica, 1799-1801. Revista de História. São Paulo, FFLCH-USP, (107):241-262, 1976. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 239-259.

RESUMO. Analisam-se as principais doenças referidas como causa do óbito e sua distribuição entre os mais significativos segmentos populacionais da sociedade colonial: escravos, forros e livres. Tendo em conta tais estratos, procura-se determinar os possíveis condicionantes socioeconômicos das evidências empíricas reveladas com referência à morbidade e à mortalidade. Trata-se da versão integral do estudo que deu origem ao artigo n. 1.

 

AR4. COSTA, Iraci del Nero da. História e demografia. Revista de História. São Paulo, FFLCH-USP, (109):195-203, 1977.

RESUMO. Com base em evidências de caráter retrospectivo são realçados os vínculos entre a História e a Demografia.

 

AR5. COSTA, Iraci del Nero da. Vila Rica: casamentos (1727-1826). Revista de História. São Paulo, FFLCH-USP, (111):195-208, 1977. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 595-607.

RESUMO. Com base nos registros de casamentos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias faz-se a análise dos matrimônios contraídos por pessoas integrantes de três segmentos populacionais: livres, escravos e forros.

 

AR6. COSTA, Iraci del Nero da & OLIVEIRA, José Teófilo. Evolução recente do preço da terra no Brasil: 1966-1974. Revista de Economia Rural. Anais da XIV Reunião Anual da SOBER. São Paulo, SOBER, 15(3):259-276, 1977. Também publicado: Revista Econômica do Nordeste. Fortaleza, Banco do Nordeste do Brasil, 9(2):149-174, 1978.

RESUMO. Os autores procuram identificar, com base em dados relativos a 16 Estados da federação, os fatores responsáveis pelo comportamento do preço da terra nua nas diversas regiões do Brasil. Dá-se ênfase à influência da política governamental no mercado de terras, à política de preços mínimos e aos subsídios oferecidos pelo governo e votados à aquisição de insumos modernos.

 

AR7. COSTA, Iraci del Nero da. A estrutura familial e domiciliária em Vila Rica no alvorecer do século XIX. Revista do IEB. São Paulo, IEB-USP, (19):17-34, 1977.

RESUMO. Estuda-se a estrutura familiar e domiciliária da população ouro-pretense mediante análise de dados empíricos (revelados por Herculano Gomes Mathias) relativos ao levantamento populacional efetuado em Minas Gerais em 1804.

 

AR8. COSTA, Iraci del Nero da. Registros paroquiais: o arquivo esquecido. Suplemento Cultural de O Estado de S. Paulo. São Paulo, 13/8/1978, p. 13-14.

RESUMO. Trata-se de versão adaptada para o grande público do artigo n. 2, ao qual remetemos o leitor interessado em conhecer seu conteúdo.

 

AR9. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Antecedentes históricos da Via Anchieta. Suplemento Cultural de O Estado de S. Paulo. São Paulo, 26/11/1978, p. 14-16.

RESUMO. Versão ilustrada e adaptada para o grande público do artigo n. 13, ao qual remetemos o leitor interessado em conhecer seu conteúdo.

 

AR10. COSTA, Iraci del Nero da. As populações das Minas Gerais no século XVIII: um estudo de demografia histórica. São Paulo, FEA-USP, 1978, 27 p. (Série História Econômica, 2).

RESUMO. Apresenta-se uma visão geral do comportamento, no correr do período 1719-1826, dos casamentos, óbitos e batismos concernentes à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias (Vila Rica-MG). Ademais, é estabelecida a relação entre aquelas variáveis e as vicissitudes de ordem econômica -- apogeu e queda da produção aurífera -- vivenciadas pelos habitantes da urbe.

                   

AR11. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Contribuição ao estudo de um núcleo urbano colonial (Vila Rica: 1804). Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 8(3):1-68, 1978.

RESUMO. Apreciação das atividades produtivas, da posse de escravos e da estrutura profissional em Ouro Preto-MG, antiga Vila Rica, a partir de recenseamento realizado em 1804. Distribui-se a população em termos de posição social (livres/escravos), sexo e setores produtivos. Estudam-se algumas evidências relativas aos forros, selecionando dados comparativos entre livres e forros falecidos na freguesia de Antônio Dias, no correr do período 1719-1818.

 

AR12. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Algumas características do contingente de cativos em Minas Gerais. Anais do Museu Paulista. São Paulo, USP, (29):79-97, 1979. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 17-32.

RESUMO. Indicam-se algumas características da massa escrava em Minas, realçando a composição da escravaria em termos de origem e seu enquadramento nos grandes grupos representados pelos Bantos e Sudaneses. O lapso de tempo considerado estende-se da segunda década do século XVIII ao primeiro quartel do XIX.

 

AR13. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. A estrada e o desenvolvimento econômico: a estrada São Paulo-Santos. O homem e a técnica, Anais do IX Simpósio Nacional da ANPUH, vol. II. São Paulo, ANPUH, 1979, p. 551-567.

RESUMO. Com base em farto material haurido em fontes secundárias é estabelecida a relação entre a vida econômica e política da cidade de São Paulo e os caminhos que a ligaram e a ligam ao porto de Santos. Considera-se o lapso temporal que se estende do estabelecimento das primeiras trilhas à construção das modernas rodovias no século XX.

 

AR14. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. A contribuição da Revista de História para o estudo das técnicas. O homem e a técnica, Anais do IX Simpósio Nacional da ANPUH, vol. IV. São Paulo, ANPUH, 1979, p. 1.215-1.230.

RESUMO. São arrolados e sumariados os artigos publicados na Revista de História e que versam sobre o desenvolvimento das técnicas no correr da história da humanidade.

 

AR15. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. A presença do elemento sudanês nas Minas Gerais. Suplemento Cultural de O Estado de S. Paulo. São Paulo, 2/3/1980, p. 6-7. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 229-237.

RESUMO. Evidencia-se a expressiva presença – majoritária na primeira metade do século XVIII – dos escravos de origem sudanesa nas Minas Gerais.

 

AR16. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. A presença do elemento forro no conjunto de proprietários de escravos. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC, 32(7):836-841, 1980. Publicado, com pequenas alterações formais, como: De escravo a senhor. Revista do Arquivo Público Mineiro. Belo Horizonte, ano XLI, jul.-dez. 2005, p. 106-115. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 449-459.  

RESUMO. Tomando como base os assentos de óbitos da freguesia de Antônio Dias (Vila Rica) e os registros de capitação dos escravos da comarca do Serro do Frio, estuda-se, para o período 1738-1811, a composição da massa de proprietários de escravos segundo seu enquadramento em dois dos estratos sociais existentes no Brasil-Colônia: livres e forros. Considera-se, também, a distribuição dos cativos segundo sexo, faixa etária e origem.

 

AR17. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Devassas nas Minas Gerais: do crime à punição. Boletim do CEPEHIB. São Paulo, (3):3-7, julho 1980. Também publicado: Anuario de Estudios Americanos. Sevilla, Escuela de Estudios Hispano-Americanos de Sevilla, (39):465-474, 1982.

RESUMO. Com base na análise de documentação coeva são estabelecidos e exemplificados os procedimentos seguidos pelas devassas promovidas no âmbito episcopal e referentes a Minas Gerais. É proposta, ademais, uma categorização dos crimes previstos nos editais que informavam as aludidas devassas. Trata-se de uma primeira versão do artigo n. 23 deste rol.

 

AR18. COSTA, Iraci del Nero da. Algumas características dos proprietários de escravos de Vila Rica. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 11(3):151-157, 1981.

RESUMO. Investigam-se as características demográficas dos proprietários de escravos, tanto livres como forros, a partir das análises dos dados de óbitos da freguesia de Antônio Dias. O uso de informações de diversos momentos da história da freguesia, de 1743-45 a 1809-11, permite traçar as tendências mais evidentes do evolver socioeconômico da antiga urbe de Vila Rica (Ouro Preto-MG).

 

AR19. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Estrutura da massa escrava de algumas localidades mineiras (1804). Revista do IEB. São Paulo, IEB-USP, (23):137-142, 1981. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 33-39.

RESUMO. Com base em levantamentos populacionais efetuados em 1804, estuda-se, para três localidades mineiras (Abre Campo, Capela do Barreto e São Caetano), a estrutura da escravaria segundo sexo, faixa etária e local de nascimento; observa-se, separadamente, a massa de cativos dos grandes proprietários divididos em três grupos: mineiros, agricultores e aqueles dedicados a ambas as atividades.

             

AR20. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Vila Rica: nota sobre casamentos de escravos (1727-1826). África. São Paulo, Centro de Estudos Africanos da USP, (4):105-109, 1981. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 493-498.

RESUMO. Com base nos códices manuscritos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias referentes aos assentos de casamentos ali efetuados no período 1727-1826, e tomando em conta os enlaces com a presença de pelo menos um cônjuge escravo, analisam-se duas características dos nubentes: o estrato social e a origem.

           

AR21. COSTA, Iraci del Nero da. Ocupação, povoamento e dinâmica populacional. In: COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Minas Colonial: economia e sociedade. São Paulo, Pioneira, 1982, p. 1-30. (Estudos Econômicos FIPE-PIONEIRA).

RESUMO. São evidenciados os elementos de ordem interna e externa que condicionaram a ocupação e povoamento das Minas Gerais. No âmbito deste pano de fundo são consideradas, para o período 1719-1826, as variáveis: batismos, casamentos e óbitos. As fontes primárias referem-se à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias (Vila Rica-MG).

                

AR22. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Profissões, atividades produtivas e posse de escravos em Vila Rica ao alvorecer do século XIX. In: COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Minas Colonial: economia e sociedade. São Paulo, Pioneira, 1982, p. 57-77. (Estudos Econômicos FIPE-PIONEIRA). Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 41-66.

RESUMO. Apreciação das atividades produtivas, da posse de escravos e da estrutura profissional em Ouro Preto-MG, antiga Vila Rica, a partir de recenseamento realizado em 1804. Distribui-se a população em termos de posição social (livres/escravos), sexo e setores produtivos.

          

AR23. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. A vida quotidiana em julgamento: devassas em Minas Gerais. In: COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Minas Colonial: economia e sociedade. São Paulo, Pioneira, 1982, p. 79-85. (Estudos Econômicos FIPE-PIONEIRA).

RESUMO. Com base na análise de documentação coeva são estabelecidos e exemplificados os procedimentos seguidos pelas devassas promovidas no âmbito episcopal e referentes a Minas Gerais. É proposta, ademais, uma categorização dos crimes previstos nos editais que informavam as aludidas devassas. Versão definitiva do artigo n. 17 deste rol.

 

AR24. COSTA, Iraci del Nero da. Fundamentos econômicos da ocupação e povoamento de Minas Gerais. Revista do IEB. São Paulo, IEB-USP, (24):41-52, 1982. Também publicado: Anuario de Estudios Americanos. Sevilla, Escuela de Estudios Hispano-Americanos de Sevilla, (40):297-311, 1983.

RESUMO. São identificados os elementos de ordem endógena e exógena que condicionaram a ocupação e o povoamento de Minas Gerais. Tais condicionantes são referidos aos conceitos de "direcionamento", "dimensionamento" e "estruturação"; assim, as políticas mercantilistas direcionaram o povoamento e a exploração da área; dimensionaram-nos, os quadros socioeconômicos vigentes na colônia e na metrópole; a estruturá-los compareceram as condições efetivas das ocorrências minerais (ouro e diamantes).

 

AR25. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Devassa nas Minas Gerais: observações sobre casos de concubinato. In: BARRETO, A. E. M. et alii. História Econômica: Ensaios. São Paulo, IPE-USP, 1983, p. 43-58. (Relatórios de Pesquisa, 13). Também publicado: Anais do Museu Paulista. São Paulo, USP, (31):221-233, 1982.

RESUMO. Consideram-se algumas características -- sexo, ocupação, condição social etc. -- das pessoas sentenciadas pela Devassa (inquirição em nível episcopal) efetuada em Minas Gerais em 1738. Os autores consideram, especificamente, os indivíduos condenados por concubinato.

 

AR26. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Posse de escravos em São Paulo no início do século XIX. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 13(1):211-221, 1983. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 291-305.

RESUMO. Pesquisa-se a estrutura de posse de escravos, para dez localidades paulistas, no início do século XIX. Destacam-se o grande número de pequenos proprietários de escravos e a expressiva massa de cativos por eles possuídos.

 

AR27. COSTA, Iraci del Nero da. Os não-proprietários de escravos: nota sobre uma pesquisa em andamento. Arquivo: Boletim Histórico e Informativo. São Paulo, Edições Arquivo do Estado, 4(4):145-150, 1983.

RESUMO. Reporta-se a estrutura básica de pesquisa votada à caracterização dos não-proprietários de escravos no Brasil: quando, onde, em que condições viviam, quantos eram, quem eram (em termos de variáveis demográficas) e o que faziam (em termos de ocupações econômicas e atividades produtivas).

 

AR28. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre ciclo de vida e posse de escravos. História: Questões e Debates. Curitiba, APAH, 4(6):121-127, 1983. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 441-448.

RESUMO. Com base nos levantamentos censitários efetuados em Minas Gerais e São Paulo no início do século XIX, apresentam-se algumas evidências concernentes à relação entre o número de escravos possuídos e a faixa etária de seus proprietários. Tais evidências empíricas revelam a existência de uma correlação positiva entre o número médio de escravos possuídos e a idade dos proprietários até a faixa dos sessenta-setenta anos, ocorrendo o inverso na faixa etária superior a setenta anos.

 

AR29. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Demografia histórica de Minas Gerais no período colonial. Revista Brasileira de Estudos Políticos. Belo Horizonte, UFMG, (58):15-62, 1984.

RESUMO. Trata-se de uma síntese de um conjunto de pesquisas efetuadas pelos autores sobre a demografia de Minas Gerais do século XVIII e início do século XIX. Analisam-se os casamentos, óbitos e batismos em Vila Rica entre 1719 e 1826, as estruturas populacionais típicas de dez localidades mineiras em 1804 e os padrões de propriedade de escravos entre 1718 e 1804. As fontes quantitativas de informações provêm de registros paroquiais, recenseamentos de população e códices de tributos.

 

AR30. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. O Departamento de Economia. In: CANABRAVA, A. P. (coord. e org.). História da FEA da USP, 1942-1981, vol. I, São Paulo, FEA-USP e AEX-FEA/USP, 1984, p. 125-134.

RESUMO. Reporta-se a história do Departamento de Economia da FEA-USP, da sua fundação a 1981.

 

AR31. COSTA, Iraci del Nero da & GUTIÉRREZ, Horacio. Nota sobre casamentos de escravos em São Paulo e no Paraná (1830). História: Questões e Debates. Curitiba, APAH, 5(9):313-321, 1984. Também publicado como: Note sur le mariage des esclaves dans les régions de São Paulo et du Paraná (1830). Annales de Démographie Historique, Paris, p. 49-57, 1986. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 511-518.

RESUMO. Analisam-se evidências de casamentos de escravos e livres e discutem-se padrões vigentes à época. A condição de livre ou escravo marcou, para a população, acesso diferenciado ao matrimônio católico. Dentre a população livre, 60 % em média passavam pelo sacramento da igreja, ao passo que para os escravos o porcentual correlato chegava a 20%. As discrepâncias não se explicam pelas razões de masculinidade, mas devem ser atribuídas a causas de ordem econômica e social. Os dados referem-se a treze localidades paulistas e a nove paranaenses, tendo sido coletados em listas nominativas coevas.

                

AR32. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Controle da natalidade: o fim de um debate. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 70, p. 13, 1986.

RESUMO. Evidencia-se a convergência de opiniões, no Brasil, no que respeita ao planejamento familiar. Indica-se, ademais que, embora haja ocorrido tal concordância, a ela chegou-se a partir de posturas teóricas e ideológicas distintas.

 

AR33. COSTA, Iraci del Nero da. Minas colonial: características básicas de quatro estruturas demo-econômicas. Acervo. Revista do Arquivo Nacional. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1(1):95-114, 1986. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 69-91.

RESUMO. Neste trabalho evidencia-se a especificidade de quatro estruturas demo-econômicas existentes em Minas Gerais no período colonial: urbana, rural-mineradora, intermédia e rural de autoconsumo. Como fonte de dados primários utilizam-se levantamentos populacionais de dez localidades mineiras.

 

AR34. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Controlar o controle da natalidade. Folha de S. Paulo, São Paulo, 67(21.149):A-3, 27/2/1987.

RESUMO. Evidencia-se que não corremos qualquer risco de conhecermos, no Brasil, uma explosão demográfica e que se faz necessário, outrossim, o estabelecimento de limites à ação das instituições empenhadas na efetivação das práticas que garantem o controle da natalidade.

 

AR35. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Natalidade: planejamento familiar e educação. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, número 83, p. 16, 1987.

RESUMO. Discute-se a oportunidade de integrar o conhecimento de questões demográficas e das práticas destinadas ao controle da natalidade aos programas das disciplinas já existentes no currículo escolar, evitando-se, assim, a instrumentalização da rede de ensino com base na criação de uma nova disciplina cujo escopo seria industriar os jovens nas práticas contraceptivas.

 

AR36. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Economia colonial brasileira: classificação das ocupações segundo ramos e setores. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 17(1):69-87, 1987.

RESUMO. Pretende-se definir uma classificação das ocupações econômicas desenvolvidas no Brasil colonial. Deste ponto de vista, o termo economia colonial representa a estrutura vigente na época colonial e nas décadas posteriores, ultrapassando o marco político da independência. A clássica divisão de Colin Clark em setores primário, secundário e terciário não se mostra conveniente ao estudo do nosso passado, pois tende a reduzir as diferenças existentes entre as várias "economias" brasileiras, impedindo a análise de sua evolução. Apresenta-se uma categorização sócio-profissional estruturada em três níveis crescentes de agregação de dados: ocupação, ramo de atividade e setor econômico.

 

AR37. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Domicílios e famílias: evidências recentes. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 88, p. 6-7, 1987.

RESUMO. Considera-se o processo de quebra no número médio de filhos por família e o processo de concentração da renda (tanto no plano individual, como no do agregado concernente à renda familiar ou dos domicílios), apontando-se o risco de chegarmos a uma situação de carências econômicas e famílias de tamanho reduzido, inaptas, pois, para enfrentarem suas necessidades básicas.

 

AR38. COSTA, Iraci del Nero da; SLENES, Robert W. & SCHWARTZ, Stuart. B. A família escrava em Lorena (1801). Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 17(2):245-295, 1987. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 519-569.

RESUMO. Analisam-se as listas nominativas de quatro das oito Companhias de Ordenanças de Lorena-SP, em 1801. Estudam-se as características demográficas básicas dos escravos (estado conjugal, idade, sexo etc.), destacando-se a existência de relações familiares entre 53 % da massa escrava. Indica-se a expressiva participação das famílias regularmente constituídas, com uma concentração maior nos grandes plantéis. Estudam-se, também, a legitimidade das crianças com 14 ou menos anos e a condição das mães (casadas, viúvas ou solteiras), segundo a origem, a cor e por faixas etárias.

 

AR39. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. & PORTO, Cornélia Nogueira. Estrutura das famílias e dos domicílios no Brasil: mudanças quantitativas e linhas de convergência. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 17(3):367-403, 1987.

RESUMO. Descrição da estrutura dos domicílios rurais a partir do número médio de pessoas por domicílio e das estruturas das famílias, considerando-se o número médio de filhos por família, o sexo e a posição das pessoas. Estes dados, retirados das PNADs realizadas entre 1978-84, são comparados aos dos domicílios das áreas urbanas para cada uma das sete regiões e para o Brasil como um todo. Conclui-se que existe uma tendência à uniformização na estrutura dos domicílios rurais e urbanos e que ambos têm diminuído de tamanho.

 

AR40. COSTA, Iraci del Nero da. Uso de proposições probabilísticas nos esquemas dedutivos das ciências empíricas. In: BIANCHI, Ana Maria (org.). Metodologia da economia: ensaios. São Paulo, IPE-USP/FAPESP, 1988, p. 87-96. (Ensaios Econômicos, 74).

RESUMO. Procura-se responder a duas objeções recorrentemente colocadas às ciências empíricas. A primeira refere-se ao uso de proposições probabilísticas nos esquemas dedutivos das ciências empíricas. A segunda pode assumir a seguinte formulação: "as ciências empíricas não podem esgotar a realidade que estudam e isto impede operações com esquemas lógicos do tipo determinista".

 

AR41. COSTA, Iraci del Nero da. O arquivo visto de fora: observações sobre o Arquivo do Estado de São Paulo. Arquivo: Boletim Histórico e Informativo. São Paulo, Edições Arquivo do Estado, 8(1/2):7-9, 1987.

RESUMO. Descreve-se o funcionamento do Arquivo do Estado de São Paulo, indicando-se suas potencialidades e deficiências.

 

AR42. COSTA, Iraci del Nero da. Os viajantes estrangeiros e a família escrava no Brasil. D. O. Leitura. São Paulo, IMESP, 7(77):9-10, 1988. Também publicado: Anais da VIII Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisa Histórica. São Paulo, SBPH, 1989, p. 27-30.

RESUMO. Com base em relatos de viajantes, evidencia-se que parcela substantiva deles deparou-se com famílias escravas regularmente constituídas, tendo-as descrito como se apresentavam no correr do século passado.

 

AR43. COSTA, Iraci del Nero da & SLENES, Robert W. Nota sobre algunos elementos estructurales de la familia esclava brasileña. HISLA -- Revista Latinoamericana de Historia Económica y Social. Lima, Centro Latinoamericano de Historia Económica y Social, (11):3-11, 1988. Também publicado como: Nota sobre alguns elementos estruturais da família escrava (Lorena, 1801). Revista da Sociedade Brasileira de Pesquisa Histórica. São Paulo, SBPH, (4):9-16, 1987/88.

RESUMO. Trata-se de versão sucinta do artigo n. 38, na qual são apresentadas, tão-somente, as principais conclusões daquele estudo.

 

AR44. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre a posse de escravos nos engenhos e engenhocas fluminenses (1778). Revista do IEB. São Paulo, IEB-USP, (28):111-113, 1988.

RESUMO. Com base em documento coevo (Relação do Marquês de Lavradio) estuda-se a estrutura de posse de escravos nas propriedades fluminenses efetivamente produtivas (votadas ao preparo do açúcar ou da aguardente) e para as quais constou o número de escravos possuídos. Os dados estatísticos pertinentes (número médio de escravos possuídos, moda e índice de Gini) são confrontados aos então vigentes em áreas de São Paulo e da Bahia.

 

AR45. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre fontes documentais para o estudo da demografia escrava. Arquivo: Boletim Histórico e Informativo. São Paulo, Edições Arquivo do Estado, 9(1):25-34, 1988.

RESUMO. São arroladas e caracterizadas, segundo a abrangência, as fontes documentais (escritas ou não) próprias ao estudo das variáveis demográficas referentes à população escrava do Brasil.

 

AR46. COSTA, Iraci del Nero da & SANT'ANA, Rizio Bruno. A escravidão brasileira nos artigos de revistas (1976-1985). Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 19(1):131-194, 1989.

RESUMO. Reunião de 276 resumos de trabalhos sobre a escravidão negra e indígena no Brasil, publicados em mais de noventa revistas nacionais e estrangeiras, entre 1976 e 1985. Trata-se de uma tentativa de atualização, no que se refere aos periódicos, da obra de Robert Conrad intitulada Brazilian slavery: an annotated research bibliography. O material constante deste artigo foi integrado ao ROL -  Relação de Trabalhos Publicados na Área de História Demográfica que se acha disponível no site do NEHD.

 

AR47. COSTA, Iraci del Nero da. Demografia: por um curso de graduação. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 110, p. 12, 1989.

RESUMO. Evidencia-se a necessidade de se estabelecerem, no Brasil e em nível universitário, cursos para a formação de demógrafos.

 

AR48. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Elementos da estrutura de posse de escravos em Lorena no alvorecer do século XIX. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 19(2):319-345, 1989. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 415-439.

RESUMO. A partir das listas nominativas de habitantes de quatro das oito Companhias de Ordenanças de Lorena-SP, em 1801, examinam-se alguns elementos básicos da estrutura de posse de escravos, relacionadas às características demográficas destes e de seus proprietários. Considerou-se o conjunto de escravos pertencente ao mesmo proprietário; quase todas as variáveis demográficas selecionadas (sexo, cor, faixas etárias, origem, estado conjugal, atividade econômica e condição de legitimidade das crianças escravas) apresentaram algum tipo de relação com o tamanho dos plantéis. Repete-se, para Lorena, a estrutura verificada em outras áreas do Brasil: significativa presença de mulheres entre os escravistas, alta participação relativa dos proprietários com reduzido número de escravos e expressivo peso relativo dos escravos possuídos pelos proprietários de porte médio ou grande.

 

AR49. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Redução do tamanho das famílias e padrão de vida. Tribuna da Tarde. Juiz de Fora, ano 3, n. 1.176, p. 10, 8-9/4/1990.

RESUMO. Considera-se o processo de transição demográfica verificado no Brasil e os padrões concernentes à distribuição da riqueza e da renda. A conclusão maior é a de que a redução no número de integrantes das famílias e dos domicílios pode resultar num aumento das desigualdades econômicas.

 

AR50. COSTA, Iraci del Nero da. Registros paroquiais: notas sobre os assentos de batismo, casamento e óbito. LPH -- Revista de História. Mariana, ICHS/UFOP, (1):46-54, 1990.

RESUMO. Descrição da forma e do conteúdo dos assentos paroquiais concernentes à Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias (Vila Rica-MG).

               

AR51. COSTA, Iraci del Nero da. A guerra do Golfo: facetas do neo-imperialismo. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 127, p. 21-22, 1991. Também publicado, com ligeiras alterações, como: Guerra do Golfo e nova ordem mundial. Tribuna da Tarde. Juiz de Fora, ano 5, n. 1.463, p. 4, 19/3/1991.

RESUMO. São explicitados os novos ditames dos países centrais na condução de suas relações com as nações menos desenvolvidas.

 

AR52. COSTA, Iraci del Nero da; PORTO, Cornélia Nogueira & NOZOE, Nelson H. A estrutura das famílias na cidade e no campo: uma análise inter-regional. Capítulo III de: Agricultura e políticas públicas. Brasília, IPEA, 1990, p. 225-278. (Série IPEA, 127).

RESUMO. O objeto do estudo é a família brasileira considerada, tão-somente, segundo duas de suas múltiplas facetas: a demográfica e a econômica. Procura-se estabelecer algumas das suas principais características mensuráveis: com respeito à faceta demográfica considerou-se a estrutura dos domicílios e das famílias, a estrutura etária de seus integrantes, suas qualificações (sexo, estado civil, nível de escolaridade etc.), assim como o número de seus dependentes; do ponto de vista econômico contemplou-se a renda domiciliar e familiar e as maneiras pelas quais se dá a inserção de seus integrantes no processo produtivo. Como fonte básica de dados foram utilizadas as Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNADs) referentes ao período 1978-84.

 

AR53. COSTA, Iraci del Nero da. Contribuições metodológicas à demografia histórica brasileira. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 21(1):137-142, 1991.

RESUMO. Breve revisão bibliográfica ressaltando os principais contributos metodológicos relativos à demografia histórica; contribuições estas efetuadas, nos últimos vinte anos, por autores brasileiros ou estrangeiros.

 

AR54. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson. Achegas para a qualificação das listas nominativas. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 21(2):271-284, 1991.

RESUMO. Questiona-se o comportamento dos responsáveis pela elaboração das listas nominativas de habitantes concernentes a levantamentos populacionais efetuados no Brasil nos séculos XVIII e XIX. Considera-se aqui o tratamento dispensado à variável idade, a qual é tomada como forma de determinar se dado documento foi fruto de coleta original de dados ou se resultou da atualização de um levantamento realizado anteriormente. Para tanto, foram analisadas as listas de habitantes da primeira companhia de ordenanças de Lorena-SP, para o período 1798-1812.

 

AR55. COSTA, Iraci del Nero da. Reflexões sobre os rumos da demografia histórica no Brasil. Boletim do Centro de Memória -- UNICAMP. Campinas, UNICAMP, 2(4):17-23, 1990.

RESUMO. Com base em alguns questionamentos concernentes ao desenvolvimento e estágio de amadurecimento da demografia histórica no Brasil tenta-se deslindar os caminhos que ela assumirá no futuro próximo.

 

AR56. COSTA, Iraci del Nero da. Revisitando o domicílio complexo. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 21(3):401-407, 1991. Também publicado: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, p. 401-407.

RESUMO. Examina-se o domicílio complexo (que reunia parentes e/ou núcleos familiares secundários ao núcleo familiar básico), para distintas estruturas demográficas e econômicas de Minas Gerais. Indicam-se os proprietários e não-proprietários de escravos, considerando-se, para os primeiros, o tamanho dos plantéis de cativos. Conclui-se que este tipo de domicílio difundia-se por todo o corpo social, não se definindo como característico das elites possuidoras de muitos escravos.

 

AR57. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Sobre a questão das idades em alguns documentos dos séculos XVIII e XIX. Revista do IEB. São Paulo, IEB-USP, (34):175-182, 1992.

RESUMO. Com base na análise de documentos coevos procura-se inferir os padrões básicos do tratamento dispensado às idades pelos responsáveis pelos levantamentos populacionais e assentos eclesiásticos da época.

 

AR58. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Vila Rica: Inconfidência e crise demográfica. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 22(2):321-346, 1992.

RESUMO. Analisa-se a crise demográfica vivenciada em Vila Rica a partir dos anos sessenta do século XVIII e que se tornou mais aguda nas décadas seguintes, assumindo feições dramáticas nos anos que antecederam imediatamente o movimento da Inconfidência. Identifica-se tal crise, que se desenvolveu na esteira do esgotamento da produção mineratória, como um dentre os condicionantes da conformação de um cenário marcado pela disseminação da pobreza, no qual aflorará o episódio da Conjuração Mineira. Recorreu-se a relatos de viajantes, a interpretações constantes de nossa historiografia e, sobretudo, às fontes primárias representadas pelos registros de casamentos, batismos e óbitos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias -- uma das duas então existentes em Vila Rica --, concernentes ao período 1740-1800.

 

AR59. COSTA, Iraci del Nero da. População redundante: tópico para a agenda do século XXI? Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 153, p. 14-16, 1993.

RESUMO. Reporta-se, com base em evidências históricas, a geração, no Brasil, de um crescente efetivo populacional redundante, vale dizer: não necessário à reprodução das condições econômicas imperantes.

 

AR60. COSTA, Iraci del Nero da. Por uma definição abrangente da categoria "agregado". Boletim de História Demográfica. São Paulo, FEA-USP, 1(1), 1994, Internet.

RESUMO. É proposta uma definição para a condição de "agregado" apta a abarcar toda a gama de situações econômicas, familiares e sociais concretas que a categoria assumiu no correr da história do Brasil, dos tempos coloniais aos dias correntes.

 

AR61. COSTA, Iraci del Nero da. Por uma definição de demografia histórica. Boletim de História Demográfica. São Paulo, FEA-USP, 1(2), 1994, Internet.

RESUMO. Com objetivos didáticos e de maneira concisa o autor apresenta uma definição de demografia histórica que possa servir como abertura de debate concernente ao objeto, escopo e métodos do referido campo de estudos.

 

AR62. COSTA, Iraci del Nero da. Demografia Histórica no Brasil: contribuição para o estabelecimento de um dossiê sobre avanços e desafios. Boletim de História Demográfica. São Paulo, FEA-USP, ano I, número 3, 1994.

RESUMO. Efetua-se breve levantamento dos avanços da demografia histórica no Brasil, apontam-se os desafios a enfrentar para o desenvolvimento da área indicando-se as lacunas e carências defrontadas neste campo da ciência social. Arrola-se um conjunto de temas derivados de algumas hipóteses propostas pelo autor sobre o comportamento econômico e demográfico observado no Brasil, dos tempos coloniais ao momento presente.

 

AR63. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. Considerações sobre o capital escravista-mercantil. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 24(1):129-143, 1994.

RESUMO. Propõe-se a existência de uma específica forma de capital, ainda não contemplada pela literatura especializada: a forma escravista-mercantil. Explicitam-se, ademais, suas limitações lógicas e históricas, seus pressupostos e os resultados de sua ação.

 

AR64. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. A fórmula do capital escravista-mercantil. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 24(3):527-532, 1994.

RESUMO. Propõe-se a fórmula da categoria capital escravista-mercantil e explicita-se seu funcionamento.

 

AR65. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. O fim da história, o início da história. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 172, p. 20-23, 1995.

RESUMO. Apresenta-se o capitalismo como a forma superior e derradeira da existência natural da sociabilidade humana. Busca-se evidenciar, ademais, que tal postulação está implícita no pensamento de alguns autores clássicos como Hegel e Marx.

 

AR66. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. O fim da história, o início da história: um adendo. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 174, p. 21-23, 1995.

RESUMO. Complementa-se o artigo homônimo com considerações sobre a postura adotada por Alexandre Kojève com respeito às proposições de Hegel concernentes ao "fim da história"; pretende-se evidenciar que a leitura efetuada por Kojève não se choca frontalmente com a proposta pelos autores.

 

AR67. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. O capital escravista-mercantil. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 1995, 14 p., (Cadernos NEHD, n. 1).

RESUMO. Artigo no qual os autores, além de reunirem as idéias básicas de textos publicados na Revista Estudos Econômicos (vol. 24, números 1 e 3; Cf. artigos 63 e 64 desta relação), apresentam novas postulações sobre esta específica forma do capital e as conseqüências de sua existência quanto à formação histórica do Brasil.

 

AR68. COSTA, Iraci del Nero da. Repensando o modelo interpretativo de Caio Prado Jr. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 1995, 45 p., (Cadernos NEHD, n. 3). Também publicado, sob mesmo título e em quatro partes, com alterações mínimas: Parte I. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 317, p. 24-28, 2007; Parte II. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 318, p. 23-28, 2007; Parte III. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 319, p. 19-23, 2007; Parte IV. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 320, p. 31-35, 2007.

RESUMO. Em face de evidências propiciadas por pesquisas efetuadas nos últimos lustros, sobretudo no campo da história demográfica, o autor propõe um modelo interpretativo da formação histórica do Brasil que, integrando os novos achados e admitindo a existência do capital escravista-mercantil, representa uma tentativa de superar as postulações básicas de Caio Prado Júnior.

 

AR69. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. A formação econômica e social do Brasil sob nova ótica. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 183, p. 18-22, 1995.

RESUMO. Apresentam-se, sucintamente, o modelo interpretativo de nossa formação econômica e social elaborado por Caio Prado Júnior e os que, posteriores a este, procuraram complementá-lo e/ou superá-lo. Evidenciam-se, destarte, os avanços alcançados pela historiografia recente no que tange à compreensão mais profunda da aludida evolução histórica.

 

AR70. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. A emergência da mercadoria força de trabalho: algumas implicações. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 198, p. 21-23, 1997. Também publicado: versão em português do Pravda.ru online, 6 de setembro de 2011, disponível em:
http://port.pravda.ru/sociedade/curiosas/06-09-2011/32099-emergencia_mercadoria-0/  

RESUMO. Apresentam-se algumas das principais conseqüências econômicas decorrentes da emergência da mercadoria força de trabalho, a qual torna possível o surgimento do modo de produção capitalista, promove a autonomização da vida econômica em face da política, alicerça a alienação absoluta do homem enquanto agente econômico, tornando possível, ademais, a existência da ciência econômica como ramo independente do conhecimento.

 

AR71. COSTA, Iraci del Nero da. Breve nota sobre o termo "plantel". Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 4(13), 1997, Internet.

RESUMO. É proposta uma definição para o termo plantel como denotador de um grupo de escravos pertencente a um proprietário individual, a um grupo de proprietários ou como expressão de um conjunto de cativos pertencente a um grupo socioeconômico ou colocado em determinada área geográfica.

 

AR72. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. A mercantilização da força de trabalho: implicações políticas. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 202, p. 16-18, 1997.

RESUMO. Apresentam-se algumas das principais conseqüências políticas decorrentes da emergência e ampla generalização da mercadoria força de trabalho. Tal processo estaria, para os autores, na base da universalização dos direitos à livre organização, ao livre pensamento, englobando, ademais, a cidadania como pensada modernamente, bem como dando suporte ao estabelecimento do Estado Capitalista. A igualdade perante a lei e os demais elementos apontados acima decorreriam do fato de a passagem de renda, de uma para outra classe social, dar-se no estrito plano dos mercados. Em tal quadro todos os integrantes da sociedade são fixados como proprietários, definindo-se, pois, a propriedade, como o elemento que os iguala e que torna possível o isolamento do âmbito econômico da esfera ocupada pelos processos políticos e ideológicos.

 

AR73. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Demografia  histórica: da semeadura à colheita. Revista Brasileira de Estudos de População. São Paulo, ABEP, 14(1/2):151-158, jan./dez. 1997.

RESUMO. Tenta-se vislumbrar o futuro imediato que se coloca à demografia histórica brasileira. Postula-se que tal desdobramento poderá conduzir os pesquisadores, por um lado, ao aprofundamento do estudo dos regimes demográficos que vigoraram no passado brasileiro e, por outro, ao estabelecimento de uma nova síntese da formação econômica e social do Brasil; síntese esta que poderá vir a complementar e superar os modelos interpretativos clássicos propostos pela historiografia pátria.

 

AR74. COSTA, Iraci del Nero da. Breves considerações sobre o conceito "demografia histórica". Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 5(16), 1998, Internet.

RESUMO. O autor evidencia a inter-relação dos termos "demografia" e "história", mostrando que eles condicionam-se mutuamente de sorte a exprimirem um todo orgânico que representa uma área bem delimitada do conhecimento da vida social.

 

AR75. COSTA, Iraci del Nero da. Demografia histórica: capítulo da  demografia e dimensão da história. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 6(17), 1999, Internet.

RESUMO. O autor pretende identificar a "filiação" do ramo do conhecimento abarcado pela demografia histórica. É ele um apêndice da História? Representa uma projeção da Demografia sobre o passado? Ou se trata de um campo mais ou menos híbrido decorrente da reunião, conjugação ou "encontro" da Demografia com a História? Enfim, como enquadrá-lo no conjunto do saber científico? Para o autor impõe-se a conclusão  de que a demografia histórica é, a um tempo, parte integrante e orgânica da Demografia e uma das dimensões da História.

 

AR76. COSTA, Iraci del Nero da. Demografia histórica ou história demográfica? Uma nota sobre terminologia. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 6(18), 1999, Internet.

RESUMO. O autor opina sobre as duas denominações adotadas no Brasil para denotar o campo de estudos concernente às populações pretéritas: "demografia histórica" e "história demográfica". É levado a concluir que podemos identificar tal campo indiferentemente como Demografia Histórica ou como História Demográfica, pois tais denominações expressam as duas faces de um mesmo objeto: se o chamarmos Demografia Histórica estaremos realçando o fato de ele integrar a Demografia, se o denominarmos História Demográfica estaremos enfatizando o fato de ser ele uma das  dimensões da História.

 

AR77. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. O pensamento de esquerda: um pensamento em construção. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 223, p. 24-26, 1999.

RESUMO. Os autores esposam a opinião segundo a qual os teóricos clássicos do marxismo efetuaram uma crítica pertinente da lógica de funcionamento do capital industrial e centraram-se, assim como a velha esquerda, em propostas de redistribuição da produção efetuada sem  se ocuparem mais detidamente com as questões envolvidas pela necessidade de se formularem novas maneiras de se alcançar a alocação de fatores e recursos e o atendimento das demandas individuais e sociais, as quais  dão-se automaticamente sob a égide do capital industrial. Em face disso, entendem que o pensamento de esquerda ainda é um pensamento em formação e que muito ainda há que ser elaborado antes de se poder chegar a uma formulação clara do que se pretende como alternativa ao capital e à lógica mecânica que o conduz.

 

AR78. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. Causas imediatas da superação do capital escravista-mercantil. Estudos Afro-Asiáticos. Rio de Janeiro, Centro de Estudos Afro-Asiáticos - CEAA da Universidade Cândido Mendes, (33):183-198, set. 1998.

RESUMO. Depois de identificar, no plano hipotético, as condições necessárias à superação da forma "capital escravista-mercantil" os autores apontam as causas históricas imediatas das quais resultou, para distintas áreas das Américas, a aludida superação.

 

AR79. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Da ciência econômica à engenharia econômica. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 227, p. 24-27, 1999.

RESUMO. Trata-se de uma versão ligeiramente aumentada da parte final do artigo intitulado "Hegel e o fim da história: algumas considerações sobre o futuro da sociabilidade humana". Argumenta-se que terão de ocorrer alterações nos mecanismos destinados ao controle da produção e da distribuição de seus resultados na eventualidade de chegarmos a uma sociedade "pós-capitalista" que não conheça a "lei do valor" vigente no capitalismo e à qual se deve, em última instância, a alocação de recursos e a distribuição dos valores produzidos nos quadros deste modo de produção. Segundo os autores ter-se-á de estabelecer uma "engenharia econômica" que virá a ocupar as funções da aludida lei bem como da teoria econômica e das práticas administrativas como as conhecemos nos dias correntes.

 

AR80. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. O capital escravista-mercantil: caracterização teórica e causas históricas de sua superação. Estudos Avançados. São Paulo, Universidade de São Paulo - Instituto de Estudos Avançados, 14(38):87-120, jan./abr. 2000.

RESUMO. Propõe-se a existência de uma específica forma de capital, ainda não contemplada pela literatura especializada: a forma escravista-mercantil. Explicitam-se, ademais, suas limitações lógicas e históricas, seus pressupostos, os resultados de sua ação, a sua fórmula e seu funcionamento. Por último, depois de identificar, no plano hipotético, as condições necessárias à superação da forma capital escravista-mercantil, são reportadas as causas históricas imediatas das quais resultou, para distintas áreas das Américas, a aludida superação. Deve-se notar que, embora componha um todo harmônico, este artigo, de fato, representa a mera junção de dois trabalhos escritos pelos mesmos co-autores: "O capital escravista-mercantil" (Cf. artigo 67 deste rol) e "Causas imediatas da superação do capital escravista-mercantil" (Cf. artigo 78 deste arrolamento).

 

AR81. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Hegel e o fim da história: algumas especulações sobre o futuro da sociabilidade humana. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política. Rio de Janeiro, Editora 7 Letras, número 7, dez. 2000, p. 33-54.

RESUMO. Procura-se concatenar num todo orgânico postulações expendidas pelos mesmos co-autores em publicações anteriores; a tais postulações são acrescidas,  ademais,  ponderações originais sobre os lineamentos característicos de uma eventual sociabilidade que venha a substituir o modo de produção capitalista. O artigo divide-se, assim, em duas partes bem definidas. Na primeira discute-se a idéia de "fim da história" como proposta por Hegel, esposando-se a opinião segundo a qual tal conceito deve ser entendido no âmbito da superação do capitalismo e não no da história da humanidade, vale dizer, para os autores o capitalismo representa a etapa superior e última da vivência "natural" da humanidade a qual conhecerá, com o eventual estabelecimento de uma sociedade socialista ou "pós-capitalista", a continuidade de sua história, que passará a ser construção consciente do homem. Na segunda parte do artigo procura-se identificar alguns dos elementos econômicos e políticos que poderão vir a informar a aventada sociedade pós-capitalista.

 

AR82. COSTA, Iraci del Nero da Costa & MARCONDES, Renato Leite. A alimentação no cativeiro: uma coletânea sobre os regimes alimentares dos negros afro-brasileiros. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Rio de Janeiro, IHGB/Imprensa Nacional, ano 162, n. 411, abr./jun. 2001, p. 199-246.

RESUMO. Reunião de informações hauridas em alguns autores hodiernos, em cronistas coevos e em viajantes estrangeiros que visitaram o Brasil ou aqui residiram; selecionaram-se as passagens nas quais, explicitamente, tais autores consideraram as condições alimentares de escravos aqui nascidos ou oriundos da África e para cá deslocados.

 

AR83. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio & NOZOE, Nelson H. A posse de escravos em uma paróquia fluminense: São Cristóvão, 1870. Anais do XXX Encontro Nacional de Economia. [CD ROM]. Nova Friburgo (RJ),  ANPEC, 2002.  Também publicado, com exclusão do único mapa: Revista de Economia Política e História Econômica. Maceió, GEEPHE-UFAL, ano 8, número 25, junho de 2011, p. 106-138. Disponível em: http://sites.google.com/site/rephe01/. Também publicado, em versão sucinta porém com todas as informações estatísticas, como: A posse de escravos em uma paróquia da capital do Império do Brasil, 1870. Revista Digital Estudios Historicos. Uruguai, Centro de Documentación Historica del Rio de la Plata - Prof. Dr. Walter Rela, ano III,, edición n. 6, julho de 2011. Disponível em: http://www.estudioshistoricos.org/edicion6/eh0601.pdf. Também publicada, esta última versão:

RESUMO.  Neste artigo apresenta-se uma parte dos resultados que integram um estudo de mais largo fôlego intitulado Às vésperas da abolição: um estudo sobre a estrutura da posse de escravos em São Cristóvão (RJ), 1870 (Cf. o resumo do artigo 84 desta relação). Explicita-se a estrutura da posse de escravos de São Cristóvão com base em levantamento populacional efetuado em 1870, quando essa freguesia já integrava o perímetro urbano da cidade do Rio de Janeiro. Os resultados apresentados, pois, representam um recorte de como se revelava a referida estrutura às vésperas da Abolição em um centro urbano dos mais dinâmicos do Império. Esses resultados reafirmam o padrão estabelecido pela historiografia com respeito ao escravismo brasileiro: forte presença de escravistas de porte modesto -- 79% deles, com até 5 escravos, detinham 46% do total de cativos --, difusão relativamente ampla da instituição -- em cerca de 25% dos fogos havia escravos -- e inexistência de uma forte concentração na posse de cativos -- o que se corrobora pelo índice de Gini (0,46). Os valores da média (3,8), moda (1) e mediana (3) atestam o predomínio das posses de pequeno porte. Em suma, o escravismo parece apresentar em seus momentos finais, para o caso de São Cristóvão, o mesmo perfil básico que já se desenhava, no início do século XVIII, nos mais diversos pontos do território brasileiro.

ABSTRACT: This work examines the slaveholding structure in São Cristovão based on a census taken in 1870, when this parish was already a part of the urban perimeter of the city of Rio de Janeiro. Thus, the results presented are a portrait of that structure in the eve of Abolition for one of the most dynamic urban centers of Brazilian empire. The results validate the pattern of Brazilian slavery determined by historiography: the small slaveholders had a great weight, with 79% of them, owning up to 5 slaves, controlling 46% of the slave workforce; the institution of slavery was relatively widespread, for about a quarter of all households had slaves; and the distribution of the slaveholding was not much concentrated, a fact confirmed by an index of Gini of 0,46. Average (3,8), modal (1) and median (3) values all point to the dominance of small slaveholdings. In short, the final period of slavery in São Cristóvão seems to have the same basic characteristics found for many different parts of Brazilian territory in the eighteenth century.

                    

AR84. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio & NOZOE, Nelson H. Às vésperas da abolição: um estudo sobre a estrutura da posse de escravos em São Cristóvão (RJ), 1870. Revista Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 34(1):157-213, jan./mar. 2004.

RESUMO. Neste artigo, além de retomarmos os resultados que embasaram o estudo intitulado A posse de escravos em uma paróquia fluminense: São Cristóvão (RJ), 1870 (Cf. o resumo do artigo 83 desta relação), estabelecemos confrontos originais entre os dados concernentes à paróquia de São Cristóvão e aqueles referentes a outras localidades brasileiras distanciadas tanto no tempo como no espaço geográfico; assim operamos com vistas a aprofundar e alargar o conhecimento relativo às estruturas demo-econômicas que enformaram a sociedade escravista brasileira. Destarte, a matéria deste estudo apresenta-se distribuída, basicamente, em duas partes. Na primeira, explicita-se a estrutura da posse de escravos de São Cristóvão com base em levantamento populacional efetuado em 1870, quando essa freguesia já integrava o perímetro urbano da cidade do Rio de Janeiro. Os resultados apresentados, representam, pois, um recorte de como se revelava a referida estrutura às vésperas da Abolição em um centro urbano dos mais dinâmicos do Império. Esses resultados reafirmam o padrão estabelecido pela historiografia com respeito ao escravismo brasileiro: forte presença de escravistas de porte modesto -- 79% deles, com até 5 escravos, detinham 46% do total de cativos --, difusão relativamente ampla da instituição --  em cerca de 25% dos fogos havia escravos --  e inexistência de uma forte concentração na posse de cativos -- o que se corrobora pelo índice de Gini (0,46). Os valores da média (3,8), moda (1) e mediana (3) atestam o predomínio das posses de pequeno porte. Em suma, o escravismo parece apresentar em seus momentos finais, para o caso de São Cristóvão, o mesmo perfil básico que já se desenhava, no início do século XVIII, nos mais diversos pontos do território brasileiro. Já na segunda parte, efetuamos uma série de confrontos entre os dados concernentes a São Cristóvão e os que, colhidos em vários outros estudos, dizem respeito à estrutura de posse de cativos observada em diversos núcleos localizados em distintos pontos geográficos do Brasil e considerados em diferentes momentos do tempo. Preocupou-nos, aqui, essencialmente, estabelecer as semelhanças e disparidades existentes entre os variados conjuntos de dados analisados. Nosso intuito nesta segunda parte foi, pois, duplo. De um lado procuramos situar São Cristóvão no universo do escravismo brasileiro; de outro, perseguimos o conhecimento mais largo e profundo das estruturas demo-econômicas que enformaram nossa sociedade escravista.

ABSTRACT. The first part of this paper shows the slaveholding structure in São Cristóvão in 1870, when that parish already belonged to the urban perimeter of the capital city of Rio de Janeiro. Thus that structure can be seen on the eve of Abolition in one of the most dynamic urban centers of the Empire. The results validate the pattern of Brazilian slavery determined by historiography: a great weight of the small slaveholders, the institution of slavery was relatively widespread and slaveholding was not strongly concentrated. The case in focus shows the same basic characteristics of slavery seen since the early 1700s in different parts of Brazil. In the second part, our results are compared to those of several other studies of various localities examined in different moments, showing the similarities and differences observed. On the one hand, São Cristóvão is situated in the universe of Brazilian slavery; on the other, we seek a more wide and profound knowledge of the demo-economic structures of our slave society.

 

AR85. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. A mercadoria força de trabalho, o capitalismo e a emergência de uma nova forma de sociabilidade humana. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política. Rio de Janeiro, Editora 7 Letras, número 14, jun. 2004, p. 32-47.

RESUMO 1. Neste artigo efetua-se a junção de idéias expendidas em três artigos publicados pelos mesmos co-autores no boletim Informações FIPE e intitulados, respectivamente: "A emergência da mercadoria força de trabalho: algumas implicações"; "A mercantilização da força de trabalho: implicações políticas" e "Da ciência econômica à engenharia  econômica". (Cf. os resumos dos artigos 70, 72 e 79 desta relação).

RESUMO 2. Neste artigo contemplamos distintos aspectos da gênese, desenvolvimento e superação do modo de produção capitalista. Num primeiro momento consideraremos o movimento de autonomização da órbita econômica nos quadros da vida social bem como o fenômeno da “coisificação” do homem, a qual se identifica com a emergência da mercadoria força de trabalho. Na segunda parte detemo-nos em algumas conseqüências de natureza política do surgimento de tal mercadoria; mais especificamente, tratamos da universalização da propriedade privada, da liberdade e da cidadania, universalização esta que se acha integrada ao próprio funcionamento do Estado Moderno, instância garantidora da dominação política da classe economicamente dominante. Por fim, discutimos algumas alterações que terão de ocorrer nos mecanismos destinados ao controle da produção e da distribuição de seus resultados na eventualidade de se dar a superação do capitalismo.  

ABSTRACT. We are concerned with distinct aspects of the development and overthrown of capitalism. First we consider the process of autonomization of the economic orbit in social life, as well as the phenomenon of reification of man, which is identified with the emergence of labor power as a commodity. Then we analyze the political consequences of the emergence of this commodity; more specifically, we study the universalization of private property, liberty and citizenship, a process that is part of the very functioning of the Modern Estate, the organism that secures political domination for the dominant class. Finally we discuss some alterations that will have to occur in the mechanisms that control production and distribution if capitalism is overthrown.

 

AR86. COSTA, Iraci del Nero da. Um convite à contestação. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2003. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 276, p. 29-31, 2003.

RESUMO. Analisa-se uma contradição cuja existência se dava de modo latente no seio do PT, mas que se tem explicitado concretamente; objetivando-se ela no hiato cada vez mais largo observado entre dois grupamentos bem nítidos do partido: de um lado, colocam-se os integrantes dos governos do PT e a esmagadora maioria das lideranças políticas e dos quadros dirigentes do partido; do outro, postam-se um diminuto número de seus representantes nos distintos escalões do poder legislativo, parcela substantiva da militância partidária e muitos de seus simpatizantes. São explicitados os motivos históricos e políticos que levaram a tal explicitação.

 

AR87. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre uma busca inglória. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 294, p. 13-16, 2005.  

RESUMO. São criticados os pensadores de esquerda preocupados em encontrar um novo sujeito revolucionário apto a desempenhar as tarefas as quais, segundo Marx, caberiam ao proletariado. Propõe-se que a superação do modo de produção capitalista dar-se-á mediante a ação político-ideológica de todos os homens dispostos a tornar a sociedade humana mais justa e equânime. Nesse sentido o "político" sobrepõe-se ao "econômico" e o "subjetivo" sobrepuja o "objetivo". Assim, a tarefa colocada ao pensamento de esquerda não seria a de identificar a "nova classe redentora", mas a de mobilizar consciências para a execução de um projeto político-ideológico consistente e abrangente, projeto este que os teóricos de esquerda ainda nem sequer esboçaram em todas as suas dimensões.

 

AR88. COSTA, Iraci del Nero da. A demografia histórica brasileira e seus próximos passos: tema para um debate inadiável. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2006. Também publicado: BHD – Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA-USP, ano XIII, n. 41, 2006.  

RESUMO. Consideram-se os três planos segundo os quais, para o autor, a demografia histórica está a se desenvolver no Brasil. Num primeiro plano, intimamente vinculado ao factual enquadra-se a maioria dos trabalhos até hoje desenvolvidos na área; parte-se de um conjunto de fontes documentais e, com base na orientação metodológica assumida, tenta-se extrair dele o máximo de informações de caráter geral; alternativamente, tais fontes documentais são exploradas de sorte a se realçar um ou mais aspectos demo-econômicos da vida social (família, agregados,  estrutura de posse de escravos, distintas formas de acumulação de riqueza etc.); nesta esfera também colocar-se-iam trabalhos cujos autores se ocupassem de casos "excepcionais" como seria o estudo demográfico do episódio de Canudos ou de Palmares.  Um degrau superior a esse primeiro marcar-se-á pela busca e caracterização de padrões e pela procura de causas comuns a eventuais "excepcionalidades". Por fim, uma terceira categoria englobará trabalhos dirigidos ao estabelecimento de uma visão explicativa global capaz de conjugar num todo orgânico coerente a formação de nossas populações, de nossa sociedade e de nossa(s) economia(s).

 

AR89. COSTA, Iraci del Nero da. Desmobilização política: dúvidas e questionamentos. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2006. Também publicado, com mudanças significativas: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 308, p. 25-28, 2006.  

RESUMO. Discute-se a idéia segundo a qual estaríamos a viver uma quadra dominada pela apatia e pela desmobilização política. O tema é tratado segundo uma perspectiva histórica, sociológica e psicológica. Não são apresentadas conclusões definitivas, apenas exploram-se argumentos que explicariam as peculiaridades da sociedade brasileira com respeito às condições necessárias para que haja uma efetiva mobilização política da massa de eleitores, considerando-se, ademais, mudanças de conteúdo e de forma que estariam em curso quanto à participação política e as particularidades do momento político, tido como especial, vivenciado por uma população que se viu traída pelo presidente da República eleito cercado de grandes esperanças quanto a mudanças de fundo na vida socioeconômica da nação, assim como pelos quadros dirigentes do PT, os quais envolveram-se em crimes políticos e de ordem econômica.

 

AR90. COSTA,  Iraci del Nero da. A ciência da História e seus avatares. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, julho de 2007. Também publicado: LOCUS: Revista de História, 26. Juiz de Fora, Departamento de História/Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora, vol. 14, n. 1, Dossiê História Quantitativa e Serial, jan./jun. 2008, p. 13-18.   

RESUMO. Versão ligeiramente ampliada do texto CR64 e no qual o autor expõe sua opinião sobre algumas das feições e funções assumidas pela ciência da História no correr do tempo. De simples registro de feitos relevantes passou a desenvolver sua atribuição “revolucionária” na medida em que operou de sorte a revelar à humanidade suas potencialidades em termos de construção consciente de seu futuro. O cumprimento de tal papel fez com que a História visse superado seu perfil revolucionário, assumindo, a contar daí, sobretudo, a incumbência de auxiliar na formação de pessoas aptas a aceitarem a diversidade, a vivência democrática e a colaborarem para a constituição de um novo tipo de sociabilidade. 

ABSTRACT.  The author expounds his opinion on some of the features and functions of the science of History in the course of time. At first a mere register of relevant deeds, History went out to assume a “revolutionary” role, revealing to humankind its potential of consciously build its own future. When this role was fulfilled, the revolutionary profile of History faded away. Since then, History has been mainly an instrument to form individuals capable of accepting diversity and democratic life, willing to cooperate in bringing about a new type of sociability.

 

AR91. COSTA,  Iraci del Nero da. Brasil: população redundante e coronelismo governamental. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, outubro de 2007.

RESUMO. Vão reunidas neste artigo, com algumas pequenas mudanças formais, as idéias contidas em quatro textos do autor. No primeiro foi discutida a constituição, no correr do tempo, de um grande contingente populacional não necessário à reprodução das condições econômicas imperantes, a cada quadra, no Brasil; neste efetivo denominado "população redundante" estão incluídos os milhões de eleitores integrantes da assim chamada "voz do povo", a qual, nas últimas eleições, ter-se-ia descolado, em termos políticos, da "opinião pública", garantindo a reeleição do presidente da República. A este desprendimento político votam-se os demais textos referidos acima: no segundo discorre-se sobre a explicitação  do referido fenômeno a qual se verificou quando ocorreu a crise do "mensalão"; tal descolamento dever-se-ia, essencialmente, às práticas assistencialistas patrocinadas pelo governo federal; a seguir consideram-se as origens mais remotas desse processo, tentando-se alcançar algumas de suas raízes históricas; no quarto indaga-se sobre alguns condicionantes de caráter econômico e político que estariam na base do estabelecimento desse coronelismo governamental, tenta-se, ademais, contemplar as implicações políticas imediatas e futuras do movimento de "independentização" desse avultado número de pessoas as quais padecem das mais variadas formas de excludência.

 

AR92. VALENTIN,  Agnaldo & MOTTA,  José Flávio & COSTA, Iraci del Nero da. Quando os deveres eram muitos: distribuição e concentração da riqueza a partir de inventários post-mortem na presença de casos de riqueza líquida negativa. Comunicação apresentada no XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, Caxambu (MG), 2008.

RESUMO. Analisamos a distribuição e concentração da riqueza concernente a 678 inventários de duas localidades do Vale do Ribeira paulista (Iguape e Xiririca), abertos entre 1800 e 1880. De início, distinguimos a distribuição da riqueza bruta (soma de todos os bens e haveres pertencentes ao inventariado) e da riqueza líquida (riqueza bruta deduzidas as dívidas passivas). Este segundo padrão realoca a posição de 64% dos patrimônios, destacando-se cerca de 10% cuja riqueza liquida revelou-se negativa. Utilizando como referência a atividade econômica vinculada ao inventariado, avaliamos o impacto do uso das duas medidas na distribuição da riqueza e propomos a utilização de um índice de Gini que possibilita a incorporação destes valores negativos.

ABSTRACT. We analyze the distribution and concentration of the wealth in 678 inventories of two localities (Iguape and Xiririca) of the Valley of Ribeira, São Paulo, opened between 1800 and 1880. From beginning, we distinguish the distribution of the rude wealth (adds of all the goods and to have pertaining to the inventoried) and of the liquid wealth (rude wealth deduced the passive debts). This as standard places the position of 64% of the patrimonies, being distinguished about 10% whose liquid wealth showed negative. Using as reference the economic activity tied with the inventoried one, we evaluate the impact of the use of the two measures in the distribution of the wealth and consider the use of the Gini coefficient that makes possible the incorporation of these negative values.

                          

AR93. COSTA, Iraci del Nero da. Garantindo a permanência continuada no poder. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, julho de 2009. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 347, p. 20-22, 2009.

RESUMO. Procura-se caracterizar as várias formas adotadas no âmbito da política para garantir a permanência no poder central; dá-se ênfase à forma denominada "golpe legal", qual seja: a da mudança constitucional para garantir o estabelecimento de reeleições.

                          

AR94. PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da. O capital escravista-mercantil: uma contribuição à teoria marxista. A versão em inglês deste artigo foi publicada como:

NOTA EXPLICATIVA. Neste artigo apusemos uma nova introdução e uma nova conclusão ao texto identificado nesta relação como AR67 (PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da. O capital escravista-mercantil. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 1995, 14 p., (Cadernos NEHD, n. 1). Nesta nova introdução explicitamos, para um público mais amplo do que o lusófono, os objetivos e o conteúdo básico de nosso estudo; estes esclarecimentos mostraram-se necessários pois apenas uma pequena parcela dos integrantes do aludido público leitor de outras falas domina plenamente a literatura marxista brasileira e a história de nosso escravismo, elementos estes que, em última instância, serviram como pontos de partida para as reflexões e conclusões teóricas a que chegamos, as quais, segundo pensamos, podem ser estendidas para a história da formação e desenvolvimento das áreas escravistas das três Américas. Ademais, coube-nos reescrever as conclusões a fim de fazê-las abranger, além da sociedade brasileira escravista, as restantes áreas das Américas nas quais também se conheceu o escravismo. Destarte, em sua versão atual o artigo evidencia com maior clareza o alcance de nossas proposições.

ABSTRACT. This article proposes the existence of a specific form of capital, which has not contemplated by specialized literature so far: the slave-mercantile capital. Moreover, it explains the logical and historical limitations of this form of capital, as well as its assumptions and the outcome of its action. The productive articulation between the colonial world and European economy as well as capital accumulation facilitated by slave-mercantile capital proved to be highly important in the process of primitive capital accumulation, while the conditions of capital existence were closely connected to the development of capitalism on a global basis. 

                                            

AR94a. PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da. Slave-mercantile capital: a contribution to the marxist theory.

NOTA EXPLICATIVA. Versão em inglês do artigo AR94. 

                             

AR95. PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da. Sobre a superação do capital escravista-mercantil nas Américas.

NOTA EXPLICATIVA. Este artigo vai calcado naquele aqui identificado como AR78 (COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. Causas imediatas da superação do capital escravista-mercantil. Estudos Afro-Asiáticos. Rio de Janeiro, Centro de Estudos Afro-Asiáticos - CEAA da Universidade Cândido Mendes, (33):183-198, set. 1998). As distinções existentes entre esta versão e a publicada originalmente dizem respeito à cobertura dos casos observados nas Américas (agora contemplados exaustivamente) e aos argumentos expendidos na introdução dos artigos, pois nos servimos desta versão para tornar mais claros alguns raciocínios concernentes à relação existente entre a extinção do escravismo, enquanto elemento de caráter político, e a superação do capital escravista-mercantil, que se distingue por sua dimensão eminentemente econômica; estes últimos esclarecimentos, embora sucintos, pareceram-nos altamente esclarecedores.

ABSTRACT. 

                        

AR96. LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da. Sobre a estrutura de posse de escravos em São Paulo e Minas Gerais nos albores do século XIX. BHD - Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 17(61), 2010. Também publicado: Revista Digital Estudios Historicos. Uruguai, Centro de Documentación Historica del Rio de la Plata - Prof. Dr. Walter Rela, edición n. 5, novembro de 2010. Disponível em:
www.estudioshistoricos.org 

RESUMO. Neste trabalho evidenciamos algumas das muitas semelhanças e das poucas dissimilitudes existentes, ao abrir-se o século XIX, nas estruturas de posse de escravos que vigoravam em São Paulo e Minas Gerais, duas capitanias brasileiras limítrofes que, à época, conheciam momentos econômicos distintos. Enquanto em Minas Gerais o clima era de esgotamento da atividade de exploração do ouro e dos diamantes, em São Paulo se conhecia o dinamismo decorrente da ampliação das atividades agrícolas. Mesmo assim, os dados contemplados em nosso estudo revelaram que as referidas estruturas de posse de cativos guardavam um alto grau de similitude. Ademais, o perfil de tais estruturas diferia radicalmente daquele desenhado pela historiografia brasileira tradicional.

ABSTRACT. In this article we point out some of the many similarities and few differences in the slaveholding structures in São Paulo and Minas Gerais in the nineteenth century. Those two Brazilian capitanias experienced distinct economic moments at that time. While Minas Gerais was undergoing a decline in its gold and diamond mining economy, São Paulo showed a dynamic growth in its agriculture. Despite those differences, the data analyzed in our study reveal a substantial similarity between the slaveholding structures of both capitanias. Moreover, the characteristics of those structures differed dramatically from what is described in the traditional Brazilian historiography. 

                                  

AR97. COSTA, Iraci del Nero da. Contribuições da demografia histórica para o conhecimento da mobilidade socioeconômica e geográfica: uma aproximação ao tema. BHD - Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 17(62), 2010.

RESUMO. Tomando-se dados de pesquisas já efetuadas evidencia-se como os resultados propiciados pelos trabalhos realizados no campo da história demográfica trazem informações sobre questões relativas à mobilidade social, econômica e geográfica das populações estudadas.                 

                                                     

AR98. COSTA, Iraci del Nero da. A História Geral e a "Teoria Geral das Revoluções". São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2011.

RESUMO. Segundo o autor, é impossível a formulação de uma Teoria Geral das Revoluções capaz de explicar as grandes transformações que informaram e enformaram a emergência dos distintos modos de produção propostos pelos clássicos do pensamento marxista; isto porque o motivo explicativo maior de tais mudanças encontra-se no crescimento econômico, ou seja, no "desenvolvimento das forças produtivas", fato este que ocasiona choques de variada tipologia e dos quais resultam as aludidas transformações. 

 

AR99. COSTA, Iraci del Nero da. Demografia Histórica: algumas observações. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2011.

RESUMO. Neste texto vão reunidos, num só corpo - com pequenas alterações e algumas atualizações -, os artigos AR04, AR61, AR74, AR75 e AR76. Tratam eles de vários aspectos do que o autor entende ser o ramo do conhecimento denominado Demografia Histórica.

 

AR100. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Implicações políticas da mercantilização da força de trabalho.

RESUMO. Neste artigo, largamente embasado no AR72, apresentam-se algumas das principais consequências políticas decorrentes da emergência e ampla generalização da mercadoria força de trabalho. Tal processo estaria na base da universalização dos direitos à livre organização, ao livre pensamento, englobando, ademais, a cidadania como pensada modernamente, bem como dando suporte ao estabelecimento do Estado Capitalista. Para os autores, a superação de tais condições dependerá da ação política consciente dos homens de sorte a ser estabelecida uma nova forma de sociabilidade humana. 

                                               

AR101. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. A engenharia econômica como nova ciência.

RESUMO. Trata-se de um versão remodelada do AR79. As mudanças foram de caráter formal não havendo alteração significativa dos argumentos e das conclusões. Tais alterações foram efetuadas para adaptar o texto ao veículo que o divulgou, introduzindo-se, portanto, mudanças de palavras e na denominação de uns poucos conceitos.

 

                                   

    

                                                                        

                                                               

RP1. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Integração do setor rural com o setor não rural. São Paulo, FIPE, 1982, 156 p., mimeografado.

RESUMO. Objetiva-se identificar o relacionamento entre o setor rural e o setor não rural da economia brasileira. As relações entre estes dois setores e sua integração são vistas considerando-se as várias fases que caracterizam o desenvolvimento histórico da economia brasileira: do período colonial aos anos 80 do século XX.

 

RP2. COSTA, Iraci del Nero da & PORTO, Cornélia Nogueira. Transformações da estrutura produtiva da agricultura e movimentos migratórios no Brasil. São Paulo, FIPE, 1983, 126 p., mimeografado.

RESUMO. A matéria do trabalho está distribuída em duas partes. Na primeira, apresenta-se uma visão retrospectiva dos movimentos migratórios observados no Brasil no período compreendido entre 1872 e 1960. Na segunda, são contemplados os movimentos populacionais observados nas décadas compreendidas entre 1960 e 1980. Tais movimentos migratórios são correlacionados às mudanças verificadas na estrutura produtiva da agricultura brasileira.

 

RP3. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Políticas populacionais: o caso brasileiro. São Paulo, IPE, 1983, 172 p., mimeografado.

RESUMO. Trata-se, inicialmente, de explicitar as políticas populacionais, implícita ou explicitamente, sugeridas por economistas. Num segundo momento, identifica-se, para o Brasil, as várias linhas de pensamento concernentes às questões populacionais. Por fim, evidencia-se a postura do Estado brasileiro com respeito ao crescimento populacional. Como fonte, os autores utilizaram a literatura pertinente, a imprensa diária e a transcrição do material referente aos depoimentos prestados à Comissão Parlamentar de Inquérito sobre Crescimento Populacional, parte dos quais foi reunida em apêndice colocado ao final do estudo.

 

RP4. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson H. Efeitos distributivos dos gastos públicos municipais: o caso da cidade de São Paulo. São Paulo, FIPE, 1985, 71 p., mimeografado.

RESUMO. Determina-se como se distribuíram, entre os moradores da capital paulista, os benefícios proporcionados pelos gastos públicos municipais incorridos no exercício de 1983. Para tanto foram utilizadas duas fontes básicas de dados: o acompanhamento da execução de despesa municipal e a Pesquisa de Orçamentos Familiares efetuada no município da capital em 1982.

 

RP5. COSTA, Iraci del Nero da; NOZOE, Nelson H. & PORTO, Cornélia Nogueira. Transformações da estrutura produtiva agrícola e movimentos migratórios recentes no Brasil. São Paulo, FIPE, 1986, 110 p., mimeografado.

RESUMO. São delineados os traços mais marcantes do quadro que compõe os movimentos populacionais verificados nos três lustros compreendidos entre 1970 e 1985. Busca-se estabelecer as relações entre tais movimentos migratórios e as transformações verificadas na estrutura produtiva da agricultura das grandes regiões sul e sudeste.

 

RP6. COSTA, Iraci del Nero da; NOZOE, Nelson H. & PORTO, Cornélia Nogueira. Características demo-econômicas das famílias rurais brasileiras. São Paulo, FIPE, 1987, 208 p., mimeografado.

RESUMO. Além de capítulos votados aos aspectos conceituais que envolvem a caracterização das categorias família e domicílio, são estabelecidos os confrontos entre as variáveis demográficas concernentes às famílias e domicílios nos âmbitos intra e inter-regionais, considerada a situação urbana ou rural dos domicílios; contemplam-se, em tópico próprio, os indicadores mais propriamente econômicos referentes às instituições acima aludidas. Como fontes são utilizados dados dos Recenseamentos Gerais e das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNADs).

 

RP7. COSTA, Iraci del Nero da; NOZOE, Nelson H. & PORTO, Cornélia Nogueira. Movimentos migratórios  no Brasil e seus condicionantes econômicos (1872-1980). São Paulo, FIPE, 1987, 170 p., mimeografado.

RESUMO. Estudo votado, precipuamente, à identificação dos processos migratórios observados no Brasil no correr do período 1872-1980. Empresta-se atenção especial aos movimentos migratórios ocorridos entre 1960 e 1980, os quais se distinguem, por seus condicionantes e características, dos que se deram em marcos cronológicos anteriores.

 

RP8. COSTA, Iraci del Nero da & NOZOE, Nelson. Cálculos para datação de listas nominativas. São Paulo, FEA-USP, 1991, disquete.

RESUMO. Conjunto de procedimentos e respectivo programa necessários à datação precisa de listas nominativas de habitantes.

 

RP9. COSTA, Iraci del Nero da. Pirâmides de idades, curva de Lorentz e outros gráficos em HG. São Paulo, FEA-USP, 1993, disquete.

RESUMO. São apresentadas planilhas já definidas de cujo preenchimento resulta a construção gráfica de pirâmides etárias e da Curva de Lorentz. Para tanto é utilizado o aplicativo Harvard Graphics (HG).

                     

                              

                                

                          

                                                          

                                                           

AP1. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre "transferência de renda" no período colonial brasileiro. São Paulo, FEA/USP, 1975, 8 p., mimeografado.

RESUMO. Busca-se explicitar as hipóteses e os mecanismos de transferência de renda subjacentes a algumas conclusões formuladas por Celso Furtado em seu livro intitulado Formação Econômica do Brasil. O escopo do trabalho, meramente didático, é tornar claro para o aluno o encadeamento dos raciocínios expendidos pelo autor da obra supracitada.

 

AP2. COSTA, Iraci del Nero da. Sobre a ocupação e o povoamento das Gerais. São Paulo, FEA/USP, 1979, 48 p. mimeografado.

RESUMO. São identificados os principais condicionantes de ordem endógena e exógena concernentes ao processo de ocupação e povoamento da área de Minas Gerais na qual dominou a atividade mineradora. Fontes secundárias abrangendo estudos clássicos da historiografia, relatos de viajantes e obras de caráter literário embasam o trabalho.

 

AP3. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal. Sinopse de alguns trabalhos de demografia histórica referentes a Minas Gerais. São Paulo, FIPE, 1982, 136 p., mimeografado.

RESUMO. Sinopse na qual os autores arrolaram alguns dos resultados de seus estudos sobre núcleos populacionais existentes em Minas Gerais no período colonial. Não se trata de sumário exaustivo dos aludidos estudos, mas, tão-somente, de uma série de observações consideradas relevantes para o entendimento dos processos demográficos e econômicos verificados na área de Minas Gerais na qual predominou a exploração do ouro e das pedras preciosas. Com base em documentos coevos, tanto da Igreja como de ordem tributária, são estabelecidas estatísticas concernentes às principais variáveis demográficas referentes à estrutura e dinâmica populacionais; considera-se, ademais, a estrutura de posse de escravos e a respeitante às atividades produtivas e ocupações econômicas.

 

AP4. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre a não existência de modos de produção coloniais. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1985 (revista em 1988), 4 p., mimeografado.

RESUMO. Em termos sucintos, o autor arrola os argumentos embasadores de sua opinião contrária às formulações teóricas que visam a estabelecer pretensos "modos de produção coloniais".

 

AP5. COSTA, Iraci del Nero da. A América Latina no período 1914-29: aspectos da vida política, econômica e social. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1989, 15 p., mimeografado.

RESUMO. Breve compilação na qual o autor serve-se intensamente de alguns estudos clássicos sobre a história da América Latina concernentes ao período 1914-29. Visa-se, unicamente, a atingir os estudantes que se iniciam nos estudos sobre a história econômica e social da região.

 

AP6. COSTA, Iraci del Nero da. Lineamentos para o debate sobre os rumos da demografia histórica no Brasil. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1989, 4 p., mimeografado.

RESUMO. Nota na qual o autor propõe temas para o debate respeitante ao desenvolvimento da história demográfica do Brasil.

 

AP7. COSTA, Iraci del Nero da. Apontamentos para a história da demografia histórica no Brasil. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1989, 4 p., mimeografado.

RESUMO. De maneira concisa e visando a servir como orientação para leituras de alunos de pós-graduação, o autor identifica as principais fases, obras e temas relativos aos estudos no campo da história demográfica brasileira, do seu nascedouro à década de 80.

 

AP8. COSTA, Iraci del Nero da. Ciclo de vida e posse de escravos: algumas relações entre cortes transversais e estudos longitudinais. São Paulo, FEA-USP/NEHD, 1997, 13 p., mimeografado.

RESUMO. Propõe-se um método para o tratamento de dados tomados em cross section de sorte a chegar-se a resultados grosseiramente aproximados dos que redundariam de estudo fundado em levantamento efetuado ao longo do tempo.

 

AP9. COSTA, Iraci. Notas não orgânicas sobre formas de existência. São Paulo, FEA-USP/NEHD, 1998, 7 p., mimeografado.

RESUMO. A partir de ótica própria da teoria do conhecimento, o autor procura identificar distintas formas de existência, caracterizar os campos do real, do material e do ideal e descrever algumas das relações que tais campos mantêm entre si.

 

AP10. COSTA, Iraci. Algumas opiniões sobre a categoria "modo de produção". São Paulo, FEA-USP/NEHD, 1999, 7 p., mimeografado. Uma versão condensada desta apostila foi publicada como artigo: Costa, Iraci. Reconsiderando a categoria modo de produção. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 225, p. 21-23, 1999.

RESUMO. O autor relaciona argumentos e opiniões segundo as quais os modos de produção distinguem-se por sua gênese, estrutura e funcionamento, não sendo, ademais, homólogos nem isonômicos. Postula, ainda, a não existência de modos de produção coloniais, ser impossível  a formulação de uma teoria geral das revoluções e que a "consciência" joga papéis distintos na gênese dos modos de produção escravista, feudal e capitalista vis-à-vis o papel por ela desempenhado na gênese do modo de produção socialista.

 

AP11. COSTA, Iraci del Nero da. Sobre o caráter político do curso Formação Econômica e Social do Brasil. São Paulo, FEA-IPE/USP, 1999, 4 p., mimeografado.

RESUMO. O autor aponta algumas das principais conclusões a que chegam alguns dos autores adotados em curso ministrado na FEA-USP e mostra que delas se pode inferir um verdadeiro chamamento à ação política dirigido à massa da população brasileira. Visando a explicitar didaticamente sua tese, o autor evita argumentar de modo descritivo, ao contrário, elabora um "manifesto" no qual o aludido chamamento, colocado ao fim do texto, decorre logicamente  do sumário daquelas leituras apresentado na parte inicial da apostila.

 

AP12. COSTA, Iraci del Nero da. A formação das economias periféricas sob a ótica da história econômica geral. São Paulo, FEA-IPE/USP, 1999, 4 p., mimeografado. Também publicado: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 250, p. 31-33, 2001.

RESUMO. O autor procura estabelecer os nexos entre os programas das disciplinas votadas ao estudo da histórica econômica geral e os programas das disciplinas concernentes à formação econômica e social do Brasil, de sorte a evidenciar que o estudo desta formação pode e deve ser feito à luz da gênese e do desenvolvimento do capitalismo em escala planetária. Para tanto, considera as principais conclusões propostas em cada grupo de disciplinas, realçando, sobretudo, as que apresentam caráter polêmico.

 

AP13. COSTA, Iraci del Nero da. Notas de aula: formação econômica e social do Brasil. São Paulo, FEA-USP, 1999, 5 p., mimeografado.

RESUMO. O autor apresenta o modelo proposto por Caio Prado Jr. concernente à formação socioeconômica do Brasil que se assentou na grande propriedade escravista e monocultora votada à produção de gêneros de exportação, sem consideração maior com respeito ao meio ambiente. O autor propõe, ademais, que tais características derivaram da racionalidade econômica capitalista -- maximizar o lucro -- esposada pela Coroa e pelo colonizador luso.

 

AP14. COSTA, Iraci del Nero da. Por mares nunca dantes navegados... São  Paulo, FEA-USP, 1999, 3 p., mimeografado. Também publicado: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 229, p. 28-30, 1999.

RESUMO. O autor, resumidamente, relata o desenvolvimento histórico  de Portugal mostrando que seu apego ao capital comercial e às  práticas mercantilistas deveram-se, sobretudo, à busca da maximização  do lucro, não representando, portanto, uma opção suicida de seus  governantes e de sua burguesia. Nesse sentido pode-se dizer que os  portugueses, que não conheceram nos séculos XVII e XVIII o  desenvolvimento industrial, foram vítimas de seu próprio pioneirismo.

 

AP15. COSTA, Iraci del Nero da & MARCONDES, Renato Leite. Nota sobre o uso das farinhas de mandioca e de milho no Brasil antigo. São Paulo, 1999, 3 p., mimeografado.

RESUMO. Os autores servem-se de alguns testemunhos de viajantes do século passado e das observações de historiadores hodiernos para caracterizar, em termos sucintos,  as preferências regionais com respeito ao uso das farinhas de mandioca e de milho no Brasil antigo.

           

AP16. COSTA, Iraci del Nero da. Notas sobre procedimentos de pesquisa: Sobre a introdução de novos cultivos. São Paulo, FEA-USP, 2000, 2 p., mimeografado.

RESUMO. São propostas três fases – introdução, difusão e consolidação – que acompanhariam a introdução de novas culturas em dada área. Caracterizando cada um de tais momentos, o autor preocupa-se em identificar os elementos a serem realçados no desenvolvimento de pesquisas demo-econômicas concernentes ao passado escravista brasileiro.

    

AP17. COSTA, Iraci del Nero da. A história como tentativa de se desvendar o encadeamento lógico dos fatos do passado. São Paulo, FEA-USP, 2001, 2 p., mimeografado. Também publicado: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 246, p. 30-31, 2001.

RESUMO. Discute-se o caráter da ciência da história enquanto a representação de um pretenso "fato em si".

 

AP18. COSTA, Iraci del Nero da. A gota que rola e o homem que anda. São Paulo, edição do autor, 2001, 2 p., mimeografado.

RESUMO. Apostila destinada a jovens que estejam a cursar o grau médio e na qual são discutidas quatro questões que evidenciam algumas das distinções entre o mundo natural e o cultural: liberdade, existência no tempo, acumulação de conhecimentos e juízos de valor.

 

AP19. COSTA, Iraci del Nero da & MARCONDES, Renato Leite. Breve nota sobre "racionalidade econômica" e escravismo brasileiro. São Paulo, 2001, 7 p., mimeografado. Também publicado: "Racionalidade econômica" e escravismo brasileiro: uma nota. Estudos de História. Franca (SP), Faculdade de História, Direito e Serviço Social da UNESP, 9(1):249-256, 2002.

RESUMO. Os autores demonstram, com base em casos concretos relatados por viajantes que nos visitaram no século XIX, que os escravistas nascidos ou residentes no Brasil perseguiam a maximização dos ganhos que lhes eram propiciados pela exploração da mão-de-obra escrava. Utilizavam-se, para tanto, de uma variada gama de relacionamentos e controles que iam do tratamento violento à distribuição de prêmios que variavam de acordo com a produtividade e o comportamento do cativo.

 

AP20. COSTA, Iraci del Nero da. Na raiz do pensamento, uma propriedade universal da matéria. São Paulo, 2001, 2 p., mimeografado.

RESUMO. Expõe-se a proposição de V. I. Lênin segundo a qual o pensamento humano encontra-se embasado em uma propriedade universal da matéria: a de oferecer reação a um estímulo externo de acordo com sua constituição interna.

 

AP21. COSTA, Iraci del Nero da. Capital e capitalismo: súmula das aulas iniciais do curso de História Econômica Geral. São Paulo, 2001, 3 p., mimeografado.

RESUMO. Ao lado da indicação das leituras iniciais do curso de História Econômica Geral, expõe-se um breve resumo das questões mais importantes levantadas em de tais textos.

 

AP22. COSTA, Iraci del Nero da. O caráter etnocêntrico e conservador do uso exacerbado de comparações na pesquisa histórica. São Paulo, 2001, 2 p., mimeografado.

RESUMO. Critica-se o uso abusivo de comparações em trabalhos de caráter empírico ressalvando-se, no entanto, os casos em que elas se justificam.

 

AP23. COSTA, Iraci del Nero da. Nota sobre um vício positivista pertinaz. São Paulo, 2002, 2 p., mimeografado.

RESUMO. Coloca-se em questão a tendência – de fundo positivista – de, a todo custo, procurar-se, em autores consagrados, respaldo para novas idéias e novos achados.

 

AP24. COSTA, Iraci del Nero da. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa... São Paulo, 2002, 3 p., mimeografado.

RESUMO. Explicita-se a distinção entre os conceitos "aumento de produção" e "ganhos de produtividade".

 

AP25. COSTA, Valéria Catelli I. da & COSTA, Iraci. Como construir pirâmides etárias no Excel. São Paulo, 2003, 4 p., mimeografado. Também divulgado no boletim eletrônico BHD.

RESUMO. Indicam-se os passos a dar para se construir uma pirâmide etária do tipo padrão com base nos recursos proporcionados pelo programa EXCEL e se dá orientação de como copiar a pirâmide para o programa WORD e de como salvá-la no formato de figura do tipo .BMP ou .GIF.

 

AP26. COSTA, Iraci del Nero da; NOZOE, Nelson; VALENTIN, Agnaldo; MOTTA, José Flávio; ARAÚJO, Maria Lucília Viveiros & LUNA, Francisco Vidal. Brasil: breves comentários sobre algumas séries referentes à taxa de câmbio. São Paulo, 2004, 5 p., mimeografado. Também divulgado no boletim eletrônico BHD.

RESUMO. Nesta nota, além de indicarmos algumas das séries concernentes à taxa de câmbio que vigorou no Brasil no correr dos séculos XIX e XX, procuramos qualificá-las de sorte a identificar quais são as mais confiáveis. Tal confiabilidade prende-se, estritamente, à mera comparação entre as séries disponíveis, pois não as submetemos a nenhum tipo de teste que fosse além do simples confronto.

 

AP27. COSTA, Iraci del Nero da. Observações complementares a Notas não orgânicas sobre formas de existência. São Paulo, 2004, 2 p., mimeografado.

RESUMO. Algumas observações marginais ao texto principal.

 

AP28. COSTA, Iraci del Nero da & VALENTIN, Agnaldo. Notas sobre procedimentos de pesquisa: Alguns elementos a serem considerados no estudo de novas áreas incorporadas ao ecúmeno. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2005.

RESUMO. Arrolam-se elementos que devem estar presentes nos estudos que versem sobre a incorporação de novas áreas ao ecúmeno. Tais elementos, de ordem geográfica, econômica, sociológica e histórica definem-se como essenciais para o conhecimento efetivo dos processos de ocupação de novas áreas e para o estabelecimento de confrontos entre os comportamentos observados em distintas áreas. 

 

AP29. COSTA, Iraci del Nero da. Quadros Didáticos: QUADRO I - Caracterização de alguns modos de produção; QUADRO II - Elementos de sustentação de alguns modos de produção; QUADRO III - O desenvolvimento das formas mercadoria, dinheiro e capital; QUADRO IV - O processo de individuação; QUADRO V - Os pressupostos de alguns modos de produção. São Paulo, 2005, 6 p., mimeografado. Também divulgado na Internet.

RESUMO. Quadros sintéticos para a disciplina de História Econômica Geral destinados a servirem como roteiros de acompanhamento de aulas por parte dos alunos.

                                 

                                                

                                    

                                         

              

                   

CR1. COSTA, I. Por uma família sem heróis. Jornal da Semana. São Paulo, ano 9, n. 455, p. 2, 10/10/1976.

 

CR2. COSTA, I. Entre a magia e a religião. Jornal da Semana. São Paulo, ano 9, n. 456, 17/10/1976.

 

CR3. COSTA, I. Cartilha e preconceito. Jornal da Semana. São Paulo, ano 9, n. 458, 31/10/1976.

 

CR4. COSTA, I. Votar: um dever imperioso. Jornal da Semana. São Paulo, ano 9, n. 459, 7/11/1976.

 

CR5. COSTA, I. Acostumados a tratar com vacas. Jornal da Semana. São Paulo, ano 9, n. 460, 14/11/1976.

 

CR6. COSTA, Iraci del Nero da. Fim da NoVelha República. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 115, p. 3, 1989.

 

CR7. COSTA, Iraci del Nero da. Do golpe. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 116, p. 4-5, 1990.

 

CR8. COSTA, Iraci. Um passo atrás, dois passos adiante. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 133, p. 14, 1991.

 

CR9. COSTA, Iraci del Nero da. "Fique com a sua micra". Caderno de Informática de O Estado de S. Paulo. São Paulo, 4/11/1991, p. 2.

 

CR10. COSTA, Iraci del Nero da. Plebiscito: uma campanha exemplar. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 151, p. 11-12, 1993.

 

CR11. COSTA, Iraci del Nero da. Governabilidade e crise oligárquica. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 154, p. 24-25, 1993.

 

CR12. COSTA, Iraci del Nero da. Facetas do neoliberalismo. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 157, p. 21-22, 1993.

 

CR13. COSTA, Iraci del Nero da. A nova feição do voto útil. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 164, p. 19, 1994.

 

CR14. COSTA, Iraci del Nero da. Sobre o ensino de segundo grau: uma palavra de desassossego. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 176, p. 17-19, 1995.

 

CR15. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Crônica sobre o neofatalismo. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 186, p. 19-22, 1996.

 

CR16. COSTA, Iraci del Nero da. Epístola aos nefelibatas. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 189, p. 16-17, 1996.

 

CR17. COSTA, Iraci del Nero da. Um Estado fatiado. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 191, p. 19-20, 1996.

 

CR18. COSTA, Iraci del Nero da. Da era Vargas ao deus-dará. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 194, p. 20-21, 1996.

 

CR19. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Crônica sobre a exclusão. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 200, p. 18-20, 1997.

 

CR20. COSTA, Iraci del Nero da & MOTTA, José Flávio. Sobre a novidade de "O Horror Econômico". Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 205, p. 21-23, 1997.

 

CR21. COSTA, Iraci del Nero da. Um gigante chamado Nanico. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 221, p. 15-16, 1999.

 

CR22. COSTA, Iraci del Nero da. Exumando o futuro. São Paulo, texto com divulgação pela Internet  e com distribuição restrita de exemplares impressos, 1999, 2 p., mimeografado.

 

CR23. COSTA, Iraci del Nero da. A globalização em perspectiva histórica. São Paulo, texto com divulgação pela Internet e com distribuição restrita de exemplares impressos, 1999, 2 p., mimeografado. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 268, p. 30-31, 2003.

 

CR24. COSTA, Iraci del Nero da. Uma péssima performance da performance. São Paulo, texto com divulgação pela Internet e com distribuição restrita de exemplares impressos, 1999, 1 p., mimeografado.

 

CR25. COSTA, Iraci del Nero da. Aprendendo com Adam Smith. São Paulo, texto com divulgação pela Internet e com distribuição restrita de exemplares impressos, 1999, 3 p., mimeografado. Também publicado: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 262, p. 17-18, 2002.

                                         

CR26. COSTA, Iraci del Nero da. Tapem o nariz que a luta pelo parlamentarismo recomeçou. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 233, p. 26-27, 2000.

 

CR27. COSTA, Iraci del Nero da. Partidos políticos e agruras de um eleitor leigo: especulações irresponsáveis. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 241, p. 12-15, 2000.

 

CR28. COSTA, Iraci del Nero da. - Pra melhor te comer, minha netinha... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2000.

 

CR29. COSTA, Iraci del Nero da. A cultura dói. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 244, p. 30-31, 2001.

 

CR30. COSTA, Iraci del Nero da. Muitos serão chamados... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2000.

 

CR31. COSTA, Iraci del Nero da. Eles não vieram para explicar... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2001.

 

CR32. COSTA, Iraci del Nero da. A grife FHC: um modelo para cada gosto. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2001.

 

CR33. COSTA, Iraci del Nero da. Um legado nefando. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2001.

 

CR34. COSTA, Iraci del Nero da. Uma relação possível entre "formas de existência" e os estados cerebrais e mentais. São Paulo, fevereiro de 2001.

RESUMO. Advoga-se a existência de um eventual paralelo entre "formas de existência", como se definem para os humanos, e as relações existentes entre os estados cerebrais e os estados mentais.

 

CR35. COSTA, Iraci del Nero da. A psicanálise como estratégia de cura. São Paulo, fevereiro de 2001.

RESUMO. A psicanálise é descrita como um procedimento terapêutico de auto-ajuda assistida.

 

CR36. COSTA, Iraci del Nero da. Bom para a espécie, ruim para o indivíduo! São Paulo, novembro de 2001.

RESUMO. Consideram-se maneiras de ser que se revelaram no correr da evolução da mais alta importância para a afirmação e constituição da espécie humana e que, em momentos posteriores, podem aparecer como constrangedoras para os que as mantêm.

 

CR37. COSTA, Iraci del Nero da. Bom gosto, modo de usar. São Paulo, novembro de 2001.

RESUMO. Apela-se aos que se consideram mais bem preparados a que contribuam para a educação dos que se deixam absorver pela mediocrização e  infantilização -- tomado aqui o sentido pejorativo do termo -- avassaladoras às quais nos vemos submetidos há alguns lustros pela preeminência assumida por valores próprios da forma de ser, pensar e agir imposta pela indústria do entretenimento, sobretudo a norte-americana, às suas personagens.

 

CR38. COSTA, Iraci del Nero da. Do mundo da tv ao mundo do mundo: uma surpresa desagradável. São Paulo, dezembro de  2001.

RESUMO. O autor revela sua estupefação ao descobrir que o seu conceito de "sociedade do espetáculo" viu-se superado no mundo dos dias correntes que se mostra muito mais prenhe de alienação do que poderiam imaginar as pessoas cuja juventude transcorreu no meado do século passado.

 

CR39. COSTA, Iraci del Nero da. Do fenômeno natural ao factóide eleitoral. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 256, p. 27-28, 2002.

 

CR40. COSTA, Iraci del Nero da. Voluntariado e militância política: a solidariedade em ação. São Paulo, janeiro de 2002. Também publicado: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 260, p. 22-23, 2002.

RESUMO. O autor defende a idéia de que a ação solidária e a militância política são expressões de uma mesma pulsão que conduz os humanos a desenvolverem condutas voluntárias que não supõem, portanto, nenhuma forma de pagamento pecuniário ou vantagem material.

 

CR41. COSTA, Iraci del Nero da.  Política: para que serve e como se utiliza. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 258, p. 22-25, 2002.

 

CR42. COSTA, Iraci del Nero da. O rei morreu, viva o rei! São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002.

 

CR43. COSTA, Iraci del Nero da. As "oposições" e o momento eleitoral. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002.

 

CR44. COSTA, Iraci del Nero da.  Sem direito a escolher candidatos. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002.

 

CR45. COSTA, Iraci del Nero da. "E agora, Você?". São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 267, p. 25, 2002.

 

CR46. COSTA, Iraci del Nero da. E os fados quiseram... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002.

 

CR47. COSTA, Iraci del Nero da. Uma chance para a esperança. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2002.

 

CR48. COSTA, Iraci del Nero da. É preciso parar de avançar para trás. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2003. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 275, p. 22, 2003.

 

CR49. COSTA, Iraci del Nero da. Construindo o avesso do futuro. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2003.

 

CR50. COSTA, Iraci del Nero da. Venturas e desventuras do fenômeno político. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, novembro de 2003. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 278, p. 25-27, 2003.

RESUMO. Discute-se o caráter do fenômeno político, indicando-o como um elemento que, inicialmente dominante e expressão do "todo social", viu-se tripartido no econômico, no religioso e no propriamente político. Aventa-se a hipótese de que o político venha, futuramente, a reabsorver a vida econômica, fazendo com que se defina uma nova "engenharia econômica" a qual tomaria o lugar da ciência da economia como a concebemos hodiernamente.

 

CR51. COSTA, Iraci del Nero da. A cidadania como algo supérfluo e inócuo. Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 280, p. 26-27, 2004.

 

CR52. COSTA, Iraci del Nero da. Algumas considerações sobre o caráter dual da Universidade Moderna. Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 282, p. 18-20, 2004.

 

CR53. COSTA, Iraci del Nero da. Algumas opiniões sobre as relações entre as disciplinas Formação Econômica e Social do Brasil e Economia Brasileira. São Paulo, abril de 2004.

RESUMO. Depois de estabelecido o confronto entre os conteúdos das disciplinas de FES e EBR, propõe-se uma solução para os problemas ora defrontados pelas distintas disciplinas que compõem o conjunto em apreço (FES-I, FES-II, EBR-I e EBR-II).  

 

CR54. COSTA, Iraci del Nero da. Vermelho sobre cinza num palco vazio. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004.

 

CR55. COSTA, Iraci del Nero da.  A ONU continua a mesma. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 283, p. 24-25, 2004.

 

CR56. COSTA, Iraci del Nero da. No remoinho do poder. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 284, p. 20-21, 2004.

 

CR57. COSTA, Iraci del Nero da. Luiz Inácio, o Pequeno. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004.

 

CR58. COSTA, Iraci del Nero da. Senhor Deus dos desgraçados... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 285, p. 22-23, 2004.

 

CR59. COSTA, Iraci del Nero da. "Pra não dizer que não falei de flores". São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004.

 

CR60. COSTA, Iraci del Nero da. Uma derrota salutar, porém inútil. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004.

 

CR61. COSTA, Iraci del Nero da. O PT e o Ardil da Desrazão. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2004.

 

CR62. COSTA, Iraci del Nero da. Partidos políticos no Brasil: notas de um amador sobre o estado da arte. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 3 de outubro de 2004.

 

CR63. COSTA, Iraci del Nero da. EUA e CHINA: inimigos fraternais (observações pouco confiáveis de um não-expert). São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 15 de janeiro de 2005.

 

CR64. COSTA,  Iraci del Nero da. Colcha de retalhos: opiniões não sistemáticas sobre a ciência da História. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, abril de 2005.

RESUMO. O autor expõe sua opinião sobre algumas das feições assumidas pela ciência da História no correr do tempo.

 

CR65. COSTA,  Iraci del Nero da. Sobre a mediunidade: visão de um irresponsável. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, junho de 2005.

RESUMO. O autor expõe sua opinião sobre a emergência da crença de pessoas que incorporam espíritos. Tal fenômeno teria ocorrido originalmente em sociedades fracamente hierarquizadas.

 

CR66. COSTA, Iraci del Nero da. Dois erros fatais. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2 de agosto de 2005. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 299, p. 11-12, 2005.

 

CR67. COSTA, Iraci del Nero da. A crise, ora a crise. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, setembro de 2005. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 301, p. 21, 2005.

 

CR68. COSTA, Iraci del Nero da & VALENTIN, Agnaldo. O populismo como réu. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, outubro de 2005. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 302, p. 22-24, 2005.

 

CR69. COSTA, Iraci del Nero da. A democracia e os direitos de cidadania apontam para além do capitalismo. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, outubro de 2005. Também publicado, com o acréscimo de uma nota: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 303, p. 28-30, 2005.

 

CR70. COSTA, Iraci del Nero da. Uma farsa cômoda e funcional. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, março de 2006. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 307, p. 18, 2006.

 

CR71. COSTA, Iraci del Nero da. Tudo que era sólido... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, março de 2006.  

 

CR72. COSTA, Iraci del Nero da. A voz do povo. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, abril de 2006. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 309, p. 21-23, 2006.

 

CR73. COSTA, Iraci del Nero da & PIRES, Julio Manuel. Lições da crise Boliv(ar)iana. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2006. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 310, p. 20-21, 2006.

 

CR74. COSTA, Iraci del Nero da. Observações sobre equívocos terminológicos. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2006.

 

CR75. COSTA, Iraci del Nero da. Opiniões de um leigo sobre liderança carismática. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2006.

RESUMO. Expõe-se como Luiz Inácio da Silva desvelou-se perante a nação ao proclamar que seu passado estava comprometido apenas com "bravatas" perdendo, assim, uma parte de seus apoiadores.

 

CR76. COSTA, Iraci del Nero da.  Parole, parole, parole... soltanto parole. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, junho de 2006.

RESUMO. Apresenta-se crítica a analistas que utilizam, impropriamente, conceitos referentes a realidades do passado para caracterizar ocorrências políticas hodiernas.

 

CR77. COSTA, Iraci del Nero da. Brasil: os mesmos atores e novos papéis? São Paulo, texto com divulgação pela Internet, agosto de 2006. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 312, p. 25-26, 2006.

 

CR78. COSTA, Iraci del Nero da. Segundo mandato: um programa possível. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, outubro de 2006. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 314, p. 34-35, 2006.

 

CR79. COSTA, Iraci del Nero da. Revisitando três "miradas" estimulantes dirigidas à história da humanidade. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, junho de 2007.

 

CR80. COSTA,  Iraci del Nero da. A acumulação capitalista está impressa na assim chamada "natureza humana"? São Paulo, texto com divulgação pela Internet, junho de 2007.

RESUMO. O autor oferece resposta a uma questão posta por um missivista. Sua posição é contrária à afirmação proposta e seus argumentos contemplam uma ampla gama das formas de ser e pensar dos homens.

 

CR81. COSTA, Iraci del Nero da.  Notas de um ignorante sobre a arte e sua história. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, julho de 2007.

RESUMO. Conjunto de opiniões variadas e não sistemáticas sobre a arte e sua história.

 

CR82. COSTA, Iraci del Nero da. Da política desenvolvimentista ao clientelismo de Estado. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, setembro de 2007.

 

CR83. COSTA, Iraci del Nero da. Uma platitude reconfortante. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, fevereiro de 2008.

 

CR84. COSTA, Iraci del Nero da. Unasul: uma boa semente num campo minado. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, maio de 2008.

 

CR85. COSTA, Iraci del Nero da. Eleições municipais de 2008: algumas especulações. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, outubro de 2008.

 

CR86. COSTA, Iraci del Nero da. A crise real. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 17 de janeiro de 2009.

 

CR87. COSTA, Iraci del Nero da. Não custa tentar... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 9 de fevereiro de 2009. Também publicado, com ligeiro acréscimo: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 344 , p. , 2009.

                    

CR88. COSTA, Iraci del Nero da. Fixando idéias. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 12 de maio de 2009. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 345, p. 35-36, 2009.

                             

CR89. COSTA, Iraci del Nero da. Das bravatas ao assistencialismo governamental: o Brasil mudou para pior? São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 6 de setembro de 2009. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 348, p. 14-15, 2009.

RESUMO. Especula-se sobre a autonomização da camada de eleitores economicamente mais carentes e as consequências que dela decorreram quanto à postura dos políticos e partidos que se colocam como opositores do governo federal empolgado pelo PT.

                    

CR90. COSTA, Iraci del Nero da. É preciso cautela, pois o caldo pode entornar... São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 3 de novembro de 2009.

RESUMO. Aponta-se o risco de uma recuperação econômica mais calcada na euforia do que em bases reais sustentáveis. 

                      

CR91. COSTA, Iraci del Nero da. O plágio é apenas um detalhe. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 22 de novembro de 2009.

RESUMO. Especula-se sobre a prática de orientadores apropriarem-se do empenho de seus orientandos.

                                                            

CR92. COSTA, Iraci del Nero da. Do conspícuo Cacareco aos vulgares tiriricas. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 12 de setembro de 2010. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 360, p. 12-13, 2010.

RESUMO. Efetua-se a distinção entre o chamado voto de protesto emprestado ao Cacareco e os candidatos apodados de tiriricas.

                                   

CR93. COSTA, Iraci del Nero da. Rumo ao desarrumo. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 4 de outubro de 2010.

RESUMO. Afirma-se que os votos em "tiriricas" expressam desinformação ou descaso, sendo reflexo do retrocesso político devido à ação do Clientelismo de Estado.

                                        

CR94. COSTA, Iraci del Nero da. O Congresso Nacional e seu desvalimento. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2 de janeiro de 2011.

RESUMO. Sugere-se que as ações fraudulentas dos congressistas viram-se aumentadas em face das atitudes igualmente irresponsáveis adotadas pelo Poder Executivo federal.

                                                

CR94. COSTA, Iraci del Nero da. O Congresso Nacional e seu desvalimento. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 2 de janeiro de 2011. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 364, p. 16-17, 2011.

RESUMO. Sugere-se que as ações fraudulentas dos congressistas viram-se aumentadas em face das atitudes igualmente irresponsáveis adotadas pelo Poder Executivo federal. 

                                                         

CR95. COSTA, Iraci del Nero da. Saneando Urnas: Sobre a Lei da Ficha Limpa. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 5 de abril de 2011. Também publicado: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 367, p. 12-13, 2011. Também publicado: versão em português do Pravda.ru online, 4 de agosto de 2011, disponível em:
http://port.pravda.ru/cplp/brasil/04-08-2011/31970-urnas_voto-0/ 

RESUMO. Valoriza-se a chamada Lei da Ficha Limpa e arrola-se um conjunto de processos e ações que se definem como relevantes instrumentos de aprimoramento da vida política nacional.

                     

CR96. COSTA, Iraci del Nero da. Uma das raízes do mundo da mera aparência. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 20 de junho de 2011.Também publicado: versão em português do Pravda.ru online, 25 de julho de 2011, disponível em:
http://port.pravda.ru/news/sociedade/25-07-2011/31922-mundo_aparencia-0/ 

RESUMO. Procura-se identificar o episódio que marcou o surgimento do era da mera aparência e do espetáculo, bem como verificar algumas projeções deste fenômeno na vida acadêmica de nossos dias.

                 

CR97. COSTA, Iraci del Nero da. O Poder Executivo central e o aviltamento do Congresso Nacional. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 11 de julho de 2011.

RESUMO. Efetua-se a adaptação do conteúdo do AR94 aos acontecimentos que marcaram o segundo semestre de 2011, oportunidade em que se denunciou uma série de desmandos e atos de corrupção em vários ministérios do governo federal.

 

CR98. COSTA, Iraci del Nero da. "Ocupe Wall Street", o movimento dos "Indignados" e as manifestações contra a corrupção. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 15 de outubro de 2011.

RESUMO. Evidencia-se as distinções entre o movimento dos "indignados" e as manifestações contra a corrupção havidas no Brasil.

                                  

CR99. COSTA, Iraci del Nero da. Brasil: a impotência de nossos Três Poderes. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 1 de janeiro de 2012. Também publicado: versão em português do Pravda.ru online, 3 de janeiro de 2012, disponível em:
http://port.pravda.ru/cplp/brasil/03-01-2012/32701-brasil_tres_poderes-0/ . Também publicado, com o título Sobre a impotência de nossos Três Poderes: Informações FIPE [boletim eletrônico]. São Paulo, FIPE, n. 37ggg, p. xx-xx, 2012.
RESUMO. Discute-se o entrevero havido no âmbito do Poder Judiciário com respeito às ações do CNJ e a impotência de nossos três poderes maiores perante a corrupção e a mediocridade que os assolam.
                                    

CR100. COSTA, Iraci del Nero da. O episódio do "mensalão" como marco histórico. São Paulo, texto com divulgação pela Internet, 5 de janeiro de 2012.
RESUMO. Para o autor, o episódio do "mensalão" define-se como o início de uma nova fase da vida política brasileira, pois, a partir da resposta encontrada pelo presidente da República de então (LILS), ficou patente que é possível a compra de milhões de votos de desvalidos com base em uma política de caráter assistencialista que tomou o perfil de um verdadeiro Coronelismo Governamental.

 

                                                

                         

              

                  

                 

FA1. COSTA, Iraci del Nero da & BARBOSA, Ana Maria Figueiredo. Questões a serem levadas em conta na elaboração de uma resenha. São Paulo, maio de 2001.

    

FA2. COSTA, Iraci del Nero da & BARBOSA, Ana Maria Figueiredo. Roteiro para resumir textos das áreas de história, sociologia e economia. São Paulo, maio de 2001.

          

FA3. COSTA, Iraci del Nero da. Prólogo.

RESUMO. Prefácio escrito para o livro de Aisnara Perera Díaz & María de los Angeles Meriño. Esclavitud, Familia y Parroquia en Cuba: Otra mirada desde la microhistoria. Santiago de Cuba, Editorial Oriente, 2006, p. 5-8.  

                 

FA4. COSTA, Iraci del Nero da. Prólogo.

RESUMO. Prefácio escrito, em 2007, para o livro de Mario Boleda e María Norberta Amorim com a colaboração de José Manuel Pérez García: Las poblaciones ibéricas e iberoamericanas en perspectiva histórica.

                  

FA5. COSTA. Iraci del Nero da. Tarefas imediatas que se impõem aos demógrafos historiadores brasileiros. BHD - Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA-USP, ano XVIII, n. 66, 2011.

RESUMO. O autor enumera as tarefas, que julga prioritárias, de localização e preservação de documentação de caráter censitário existentes no Nordeste brasileiro; também chama a atenção para a necessidade de se desenvolver um volume maior de estudos concernentes às regiões Nordeste e Centro-Oeste do país.

 

                                                                             

                                                         

                       

                                                        

                                      

CO1. COSTA, Iraci del Nero da (compilador). Minas Colonial: amostra de algumas fontes primárias manuscritas. São Paulo, IPE/USP, 1983, 57 p., mimeografado.

RESUMO. Com escopo meramente didático são reproduzidos originais de fontes primárias manuscritas referentes à população mineira e que remontam aos séculos XVIII e XIX.

 

CO2. COSTA, Iraci del Nero da & LUNA, Francisco Vidal & LIMA, José Luiz. (compiladores). Estatísticas básicas do setor agrícola no Brasil, volume 1. São Paulo, IPE-USP, 1983, 122 p. (Estatísticas Básicas da Economia Brasileira, 2).

RESUMO. A matéria encontra-se distribuída em duas partes. Na primeira, apresenta-se o levantamento das principais séries históricas de exportação do setor agrícola, desde a primeira metade do século XIX até os anos oitenta do século XX. Na segunda, são reportadas as séries estatísticas de produção agrícola para o mercado interno. Tal levantamento abrange seis produtos que representam a maior parte da cesta básica de alimentos da população brasileira: arroz, batata inglesa, feijão, mandioca, milho e trigo. O período abarcado nesta segunda parte estende-se de 1920 a 1980. A preocupação central na elaboração deste volume foi garantir a consistência das séries estatísticas históricas, a partir de fontes de dados impressas já existentes, porém dispersas.

 

CO3. COSTA, Iraci del Nero da & SAMARA, Eni de Mesquita. (compiladores). Demografia histórica: bibliografia brasileira. São Paulo, IPE-USP, 1984, 75 p. (Relatórios de Pesquisa, 23).

RESUMO. Efetua-se o levantamento de parte substantiva dos trabalhos efetuados até 1984 no campo da história demográfica do Brasil. Para artigos e livros são apresentadas, tão-somente, as respectivas referências bibliográficas; já para parte das dissertações e teses conta-se, também, com resumos. O material constante desta publicação foi integrado ao ROL -  Relação de Trabalhos Publicados na Área de História Demográfica que se acha disponível no site do NEHD.

 

CO4. COSTA, Iraci del Nero da & LIMA, José Luiz (compiladores). Estatísticas básicas do setor agrícola no Brasil, volume 2. São Paulo, IPE-USP, 1985, 128 p. (Estatísticas Básicas da Economia Brasileira, 3).

RESUMO. Com este volume encerra-se a fase de consolidação de séries estatísticas básicas da agricultura brasileira iniciada com a publicação aqui arrolada sob n. 5. Na primeira parte deste volume são apresentadas as séries históricas de exportação que complementam aquelas inscritas no trabalho acima referido, especialmente com a introdução de gêneros da pecuária e avicultura. Na segunda parte arrolam-se as séries concernentes à produção agrícola destinada ao mercado interno, à pecuária e à avicultura; também neste caso, complementam-se as informações contidas no aludido trabalho. Como naquele caso, a elaboração deste volume foi norteada pelo intuito de reunir séries estatísticas, a partir de fontes de dados impressas, com o fito de oferecer aos estudiosos de nossa economia, de forma sintética, consistente e homogênea, um conjunto de informações relativas ao desempenho de nosso setor agrícola no correr do tempo.

 

CO5. COSTA, Iraci del Nero da & GUTIÉRREZ, Horacio. (compiladores). Paraná: mapas de habitantes, 1798-1830. São Paulo, IPE-USP, 1985, 185 p. (Estatísticas Básicas da Economia Brasileira, 4).

RESUMO. Constam do volume os Mapas de Habitantes (que acompanhavam as listas nominativas concernentes aos levantamentos populacionais do passado) de todas as vilas e freguesias existentes entre 1798 e 1830 na região sul da Capitania-Província de São Paulo e localizadas na área ocupada, nos dias correntes, pelo Estado do Paraná. Foram selecionados seis pontos no tempo, mais ou menos eqüidistantes: 1798, 1804, 1810, 1816, 1824 e 1830. O marco cronológico inferior corresponde ao primeiro ano para o qual existem tais Mapas, representando, 1830, o último ano para o qual foram confeccionados. Os dados foram tabulados em termos de sexo, condição social (livres e escravos), cor (brancos, pardos e pretos), estado conjugal e faixas etárias.

 

CO6. COSTA, Iraci del Nero da & LIMA, José Luiz (compiladores). Comércio exterior (parte do capítulo 6, intitulado "Agropecuária"), Estatísticas  históricas do Brasil: séries econômicas, demográficas e sociais de 1550 a 1985, Séries estatísticas retrospectivas, vol. 3. Rio de Janeiro, IBGE, 1987, p. 307-318. Mesma participação, Estatísticas históricas do Brasil: séries econômicas, demográficas e sociais de 1550 a 1988, 2a. edição revista e atualizada. Rio de Janeiro, IBGE, 1990, p. 345-356.

RESUMO. Estatísticas sobre o comportamento das exportações brasileiras de bens agrícolas, cobre-se o período que se abre em 1821 e se encerra em anos recentes: 1985 (1a. edição) e 1987 (2a. edição).

 

CO7. COSTA, Iraci del Nero da & LIMA, José Luiz (compiladores). Estatísticas básicas da agricultura brasileira: uma análise regional. São Paulo, FIPE, 1987, 193 p., mimeografado.

RESUMO. São apresentados os dados concernentes à evolução regional das principais atividades da agricultura brasileira para o período 1925-84. São reunidas séries relativas às culturas de algodão, arroz, cacau, café e cana-de-açúcar e ao rebanho de gado bovino. Os dados para cada atividade são apresentados para as unidades mais representativas da federação; assim, a agregação dos quantitativos aproxima-se, para  cada gênero, do total da produção nacional.

 

CO8. COSTA, Iraci del Nero da & HERNANDES, Valério Arbex & LIMA, José Luiz (compiladores). Estatísticas básicas da agricultura paulista (1839-1988). São Paulo, FEA-USP, 1990, disquete.

RESUMO. São reunidos e compatibilizados dados disponíveis em fontes secundárias de diversa origem e concernentes ao comportamento quantitativo da economia paulista. Os dados não apresentam estrita continuidade no tempo, assim, os marcos cronológicos 1839 e 1988 não são válidos para todas as tabelas construídas e/ou produtos considerados.

 

CO9. COSTA, Iraci del Nero da (compilador). História demográfica: cálculos elementares. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1991, disquete.

RESUMO. Trata-se da reunião e/ou elaboração de pequenos programas destinados ao cálculo de alguns dos principais indicadores estatísticos utilizados em estudos demográficos.

 

CO10. COSTA, Iraci del Nero da (compilador). Cálculo do índice de Gini. São Paulo, IPE-FEA/USP, 1991, disquete.

RESUMO. Reunião de um conjunto de aplicativos, já existentes, destinados ao cálculo do Índice de Gini.

 

CO11. COSTA, Iraci del Nero da (compilador). Pesos e medidas no período colonial brasileiro: denominações e relações. Boletim de História Demográfica. São Paulo, FEA-USP, 1(1), 1994, Internet.

RESUMO. Apresentam-se as relações e denominações encontráveis em fontes primárias e secundárias e concernentes ao(s) sistema(s) de pesos e medidas adotado(s) no Brasil nos séculos passados.

 

CO12. COSTA, Iraci del Nero da & MARCONDES, R. L. (compiladores). Algumas moedas que circularam no Brasil antigo. FILACAP, Cachoeira Paulista (SP), FILACAP - Publicidade e Promoções, (120):11, 1998. Também publicado, sem indicação de autoria, sob título distinto: A moeda no Brasil, Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 3(10), 1996, Internet.

RESUMO. Apresentam-se as denominações e valores de moedas que circularam no Brasil no correr dos períodos da Colônia e do Império.

 

CO13. COSTA, Iraci del Nero da & GUTIÉRREZ, Horacio. (compiladores). São Paulo, Paraná e Santa Catarina: mapas de habitantes (1798-1830). São Paulo, Convênio FIPE-FINEP 83/84, 1985, xxviii+316 p.

RESUMO. Integram esta compilação os Mapas de Habitantes (que acompanhavam as listas nominativas correspondentes aos levantamentos populacionais do passado) de todas as vilas e freguesias existentes entre 1798 e 1830 na área ocupada, nos dias correntes, pelo Estado do Paraná; região para a qual foram selecionados seis pontos no tempo, mais ou menos eqüidistantes: 1798, 1804, 1810, 1816, 1824 e 1830. Para a área hoje ocupada pelo Estado de São Paulo vêm os dados de doze localidades e referentes a 1798 e 1829 ou 1830; já para Lajes, situada em Santa Catarina, são indicados os mapas de 1804 e 1816. Os dados foram tabulados em termos de sexo, condição social (livres e escravos), cor (brancos, pardos e pretos), estado conjugal e faixas etárias. Na publicação número 5 reportada acima foi reunida a parte deste relatório concernente ao Paraná.

                               

                                  

                                   

                    

                                   

  

RES1. COSTA, Iraci del Nero da. São Paulo: o governo do Morgado de Mateus. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC, 32(9):1.287-1.288, 1980.

Obra resenhada: BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765-1775). São Paulo, Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, 1979, 381 p. (Textos e Documentos, n. 36).

 

RES2. COSTA, Iraci del Nero da. América Espanhola. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC, 32(12):1.713-714, 1980.

Obra resenhada: BELLOTTO, Manoel Lelo & CORREA, Anna Maria Martinez. A América Latina de colonização espanhola: antologia de textos históricos. São Paulo, HUCITEC/EDUSP, 1979, 264 p. (Textos, vol. 4).

 

RES3. COSTA, Iraci del Nero da. Capitalismo. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC , 33(1):147-148, 1981.

Obra resenhada: CATANI, Afrânio Mendes. O que é capitalismo. São Paulo, Brasiliense, 1980, 140 p. (Coleção Primeiros Passos).

 

RES4. COSTA, Iraci del Nero da. População e desenvolvimento econômico. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC, 34(5):705-706, 1982.

Obra resenhada: MERRICK, Thomas W. & GRAHAM, Douglas H. População e desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro, Zahar, 1981, 442 p.

 

RES5. COSTA, Iraci del Nero da. A família brasileira. Ciência e Cultura. São Paulo, SBPC, 36(3):527, 1984. Também publicada: Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 52, 1984.

Obra resenhada: SAMARA, Eni de Mesquita. A família brasileira. São Paulo, Brasiliense, 1983, 90 p. (Tudo é História, 71).

 

RES6. COSTA, Iraci del Nero da. Quotidiano e poder em São Paulo no Século XIX. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 51, 1984.

Obra resenhada: DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo, Brasiliense, 1984, 198 p.

 

RES7. COSTA, Iraci del Nero da. São Paulo: economia cafeeira e urbanização. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 61, 1985.

Obra resenhada: NOZOE, Nelson H. São Paulo: economia cafeeira e urbanização. São Paulo, IPE-USP, 1984, (Série Ensaios Econômicos, v. 39).

 

RES8. COSTA, Iraci del Nero da. Sugar plantations in the formation of brazilian society -- Bahia, 1550-1835. Informações FIPE. São Paulo, FIPE, n. 74, 1986.

Obra resenhada: SCHWARTZ, Stuart B. Sugar plantations in the formation of brazilian society -- Bahia, 1550-1835. Cambridge, Cambridge University Press, 1985, 616 p. (Cambridge Latin American Studies, 52).

 

RES9. COSTA, Iraci. Por que ficamos atrasados. Sala de Aula. São Paulo, Fundação Victor Civita, 1(1):4, 1988.

Obra resenhada: MAURO, Frédéric. Origens da desigualdade entre os povos da América. São Paulo, Brasiliense.

 

RES10. COSTA, Iraci. A voz dos oprimidos. Sala de Aula. São Paulo, Fundação Victor Civita, 1(3): 9, 1988.

Obra resenhada: MAESTRI FILHO, Mario José. Depoimentos de escravos brasileiros. Editora Ícone, 1988, 88 p.

 

RES11. COSTA, Iraci del Nero da. Homens esquecidos: escravos e trabalhadores livres no Brasil -- séculos XVIII e XIX. Revista Brasileira de Estudos de População. São Paulo, ABEP, 6(2):103-105, 1989.

Obra resenhada: EISENBERG, Peter L. Homens Esquecidos: escravos e trabalhadores livres no Brasil -- séculos XVIII e XIX. Campinas, Editora da UNICAMP, 1989, 394 p. (Coleção Repertórios).

 

RES12. COSTA, Iraci. O inimigo ataca, invisível; mas ele não é invencível. Caderno de Informática de O Estado de S. Paulo, ano 1, n. 48. São Paulo, 21/9/1992, p. 2.

Obras resenhadas: CORTES, Pedro Luiz. Conheça, proteja-se e elimine vírus de  computador. São Paulo, Érica; PITKOWSKI, André. Vírus. São Paulo, Atlas.

 

RES13. COSTA, Iraci da. Os claros enigmas do sistema DOS. Caderno de Informática de O Estado de S. Paulo, ano 1, n. 55. São Paulo, 9/11/1992, p. 2.

Obra resenhada: VAN WOLVERTON. Usando MS-DOS 5. São Paulo, Editora Campus.

 

RES14. COSTA, Iraci. "Produção histórica no Brasil": uma leitura obrigatória. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 3(10), 1996, Internet.

Obra resenhada: CAPELATO, Maria Helena Rolim (coord.). Produção histórica no Brasil: 1985-1994, catálogo de dissertações e teses dos programas e cursos de pós-graduação em história. "Projeto pós-graduação -- ANPUH: pesquisa, informação e intercâmbio". São Paulo, Xamã, 3 volumes, 1995.

 

RES15. COSTA, Iraci del Nero da. A família negra em Cuba. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 14(45), 2007, Internet.

Obra resenhada: Aisnara PERERA DÍAZ & MERIÑO FUENTES, María de los A. Esclavitud, familia y parroquia en Cuba: otra mirada desde la microhistoria. Santiado de Cuba, Editorial Oriente, 2006, 278 p. Esta resenha está calcada no Prólogo do livro, devendo-se estes dois textos ao mesmo autor.

                                             

RES16. COSTA, Iraci del Nero da. Populações ibéricas e ibero-americanas: uma visão de conjunto. Revista Digital Estudios Historicos. Uruguai, Centro de Documentación Historica del Rio de la Plata - Prof. Dr. Walter Rela, edición n. 3, deciembre de 2009. Disponível em: www.estudioshistoricos.org. Também publicada: Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 17(59), 2010, Internet.

Obra resenhada: BOLEDA, Mario & AMORIM, María Norberta. Las Poblaciones Ibéricas e Iberoamericanas en perspectiva histórica. Buenos Aires, Eudeba, 2009, (Temas, Historia). Esta resenha está calcada no Prólogo do livro, devendo-se estes dois textos ao mesmo autor. 

                              

RES17. COSTA, Iraci del Nero da. O escravismo brasileiro sob nova ótica. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD-FEA/USP, 17(61), 2010, Internet.

Obra apresentada: LUNA, Francisco Vidal & COSTA, Iraci del Nero da & KLEIN, Herbert S. et alii. Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo, EDUSP/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009, 624 p. 

                                          

RES18. COSTA, Iraci del Nero da. Sobre a produção de modos de produção. Boletim de História Demográfica. São Paulo, NEHD/FEA-USP, ano 18, n. 66, 2011, Internet.

Obra apresentada: PIRES, Julio Manuel & COSTA, Iraci del Nero da (organizadores). O Capital Escravista-Mercantil e a escravidão nas Américas. São Paulo, EDUC/FAPESP, 2010, 226 p.

                                                     

                                                                

                                          

 

                                                     

Se desejar conhecer na íntegra algum trabalho desta relação, por favor, escreva um e-mail para o endereço idd@terra.com.br discriminando com clareza o(s) estudo(s) desejado(s) e indicando seu nome completo bem como a instituição acadêmica a que se vincula; caso a cópia esteja disponível, ela lhe será enviada como arquivo "atachado" a um e-mail.